quinta-feira, 7 de junho de 2018

Ferrou!!! Governo nega intervenção no preço dos combustíveis

  Resultado de imagem para preço dos nos combustíveis dispararam
Em discursos de abertura da quarta rodada de licitação do pré-sal, nesta quinta-feira (7), governo e ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gas e Biocombustíveis) tentaram tranquilizar o mercado após críticas sobre intervenção nos preços dos combustíveis no país.
O leilão, que oferecerá quatro áreas do pré-sal, ocorre dois dias depois do anúncio de que a ANP vai convocar consulta pública para discutir prazo mínimo para os reajustes no preço da gasolina.
"Não há e nem haverá intervenção na liberdade de formação de preços", disse o diretor-geral da ANP, Decio Oddone, que voltou a defender a necessidade de discutir a periodicidade de reajustes em um mercado monopolista.
Ele disse que, se dependesse da ANP, não haveria regras para reajustes, mas a discussão se tornou necessária porque a sociedade vem questionando a política de preços da Petrobras após a escalada dos preços dos combustíveis.
"Precisamos de um ambiente estável para investimentos", argumentou. A ANP lança a consulta pública no próximo dia 11 e estima que uma solução seja apresentada ao mercado em até 60 dias.
Em seu discurso, o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, citou o Banco Central e as agências reguladoras de telefonia (Anatel) e de energia (Aneel) como exemplos para a atuação da ANP no preço dos combustíveis.
"É fundamental, quando as circunstâncias se impõem, que os dirigentes da Agência tenham coragem para enfrentar as dificuldades", afirmou. 
Ele defendeu que a decisão de discutir a periodicidade dos reajustes foi tomada pela agência, mas a reportagem apurou que foi negociada previamente com o governo, em uma estratégia para evitar críticas sobre intervenção do governo na estatal.
Decio e Moreira reforçaram que a liberdade de formação dos preços pela estatal será respeitada e disseram que o ambiente de livre mercado e respeito aos contratos será preservado para atrair investimentos.
com informações de yahoonotícias