quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Guiné Equatorial quer de volta R$ 69 milhões apreendidos no Brasil


Foto: Frank Franklin II, File
O governo de Guiné Equatorial pediu a devolução do dinheiro e das joias apreendidascom o vice-presidente Teodoro Obiang Mang no aeroporto de Viracopos, no interior paulista, na última sexta-feira (14).
A Polícia Federal e a Receita Federal apreenderam cerca de US$ 1,5 milhão e R$ 55 mil em espécie com a comitiva de Mang. Também foram apreendidos relógios de luxo avaliados em US$ 15 milhões. As informações são da Agência Brasil.
“O Governo da República da Guiné Equatorial, mais uma vez, reitera às autoridades da República Federativa do Brasil, que tanto o dinheiro quanto os bens pessoais de valor confiscados sejam restaurados e devolvidos o mais breve possível, no quadro das excelentes e frutuosas relações que felizmente existem entre os dois Estados e Povos”, diz a nota distribuída à imprensa pela Embaixada da Guiné Equatorial no Brasil.
O texto classifica a ação das autoridades aeroportuários de Viracopos como “hostil e de má fé”. O governo afirma que a viagem oficial de seu vice-presidente ao exterior incluiu outros destinos e que o montante apreendido corresponde às despesas de viagem dele e de sua comitiva.
O dinheiro e os relógios apreendidos vão ficar sob custódia na Caixa Econômica Federal. Uma resolução do Conselho Monetário Nacional determinou que para ingressar ou sair do país com recursos em moeda nacional ou estrangeira, em montante superior a R$ 10 mil, deve ser feita declaração à Receita Federal.
Obiang Mang não estava no país em visita oficial. Segundo uma fonte diplomática citada pelo jornal Estado de São Paulo, Obiang trouxe esta grande quantidade de dinheiro para pagar um tratamento médico ao qual seria submetido em São Paulo. Os relógios, entretanto, seriam para uso pessoal.

com informações de yahoonotícias