sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Fiscalização interdita duas casas de eventos durante o feriado


Denúncias realizadas por pacientes e equipe médica da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cidade da Esperança levou os fiscais da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) a interditar festa realizada durante o feriado de Proclamação da República, ocorrido na última quinta-feira (15). 

O evento ocontecia no Conselho Comunitário da Cidade da Esperança, que fica em frente a UPA e o local não possuía licença para promover tal atividade. A ação contou com o apoio do Grupamento de Ação Ambiental da Guarda Municipal do Natal (GAAM/GMN).

Segundo o Supervisor de Fiscalização de Poluição Atmosférica e Sonora da Semurb, Gustavo Szilagyi, o prédio no qual acontecem as festividades não possui licença para realizar esse tipo de atividades, desse modo, parte da população que se encontra próximo ao local sofre com a poluição sonora que provém do estabelecimento. 

“O isolamento acústico é um dos critérios essenciais para que um prédio consiga promover festas. O não atendimento pode culminar na interdição do evento, e, cumulativamente, na aplicação de multa que pode chegar a mais de dois mil reais” explica Szilagyi.

Ainda na quinta-feira (15), com base em denúncias realizadas tanto na ouvidoria da Semurb como na Delegacia Especializada Proteção Ao Meio Ambiente (Deprema), os fiscais também realizaram a interdição de uma casa de eventos que funcionava de forma irregular, na Rua Senador Teotônio Vilela localizada no bairro de Ponta Negra. 

“Os moradores da região já haviam realizado inúmeras denúncias, pois, segundo eles, as festas começavam a partir das 23 horas e se encerravam às 5 da manhã. Além disso, elas eram regadas à música alta e muitas vezes terminavam em confusão” relata Szilagyi.