domingo, 6 de janeiro de 2019

Escrivães da Polícia Civil divulgam nota após decisão de desembargador, “bastante tristeza”

Os policiais civis se dizem frustrados com a decisão do desembargador Gilson Barbosa, que derrubou todas as decisões favoráveis obrigando o Governo do Estado a pagar o 13º salário em atraso. Os escrivães da Polícia Civil, emitiram uma nota dizendo receber a nova decisão com “bastante tristeza”.

Confira a nota na íntegra
Os escrivães de Polícia Civil receberam com bastante tristeza a decisão do desembargador Gilson Barbosa, pois um fio de esperança havia se acendido com a determinação anterior, que obrigava o estado a pagar o 13o salário de 2018.
Nós da Associação dos Escrivães de Polícia Civil do RN (Assesp/RN) fizemos o nosso trabalho. E continuaremos fazendo tudo que estiver ao nosso alcance para garantir o pagamento das folhas atrasadas dos nossos associados. Porém, a sensação que fica quando recorremos ao Poder Judiciário é de injustiça, como no caso desta última decisão.
Ainda em se tratando de verba alimentar, os escrivães iniciam o ano sem poder honrar seus compromissos, pagar suas contas que chegam neste período (IPTU, IPVA, material escolar, matrícula escolar) além das necessidades básicas com moradia, alimentação e transporte. Com isso cria-se um drama familiar e social, lembrando que os policiais são obrigados a ter dedicação exclusiva, sem exercer outras profissões ou atividades como uma segunda renda. Mais uma vez os servidores honestos são penalizados.