sábado, 25 de maio de 2019

Ex-comandante do BPchoque Coronel Trigueiro, confirma afastamento por perseguição

Resultado de imagem para coronel rodrigo trigueiro bp choque
O ex-comandante do Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque), tenente-coronel Rodrigo Trigueiro, confirmou que foi afastado de onde atuava por perseguição político-ideológica e ainda denunciou que existe uma estrutura na Governadoria que atua para fiscalizar o que policiais postam nas redes sociais.
O tenente-coronel externou a indignação contra o que ele classificou como “patrulha digital”, que é composta por polciais para fiscalizar policiais civis e militares e que usa a estrutura da Governadoria. Ele também afirmou que não quer ser político como se especulava e que só quer ficar sossegado.
“Eu não quero ser político, não quero ser nada, só quero ter sossego, mas ninguém me deixa sossegado. Na verdade, eu saí do Batalhão mesmo por conta dessa patrulha digital. Tem uma equipe de policiais que ficam na Governadoria printando tudo o que os polciais civis e militares falam e comentam nas suas redes sociais. Falei umas besteiras mesmo com amigos meus, discutindo política”
Trigueiro disse que estava em um momento de confraternização que acontece semanalmente dentro do Batalhão de Choque e reconheceu que se excedeu, exatamente por estar em um momento pessoal e de ter sido alvo da patrulha digital, inclusive recebendo recomendações de apagar as fotos da confraternização. Ele pontuou que, quem se sentiu ofendido, que pode processá-lo.
“Eu fiquei puto. O problema foi porque postei uma foto no Recanto do Guerreiro. Estou há dois anos no Choque e, toda sextas-feira a gente se reúne lá, almoça e se confraterniza. Do nada, um companheiro meu pedindo pra eu tirar a foto e eu aloprei, sabendo que a patrulha digital me monitora. Vivo em um regime democrático de direito. Se eu ofendi alguém, peço desculpas pelo exagero. 
Essa pessoa que se sentiu ofendida pode me processe. Eu não vou viver me policiando e me patrulhando, sem discutir com meus amigos, porque tem um grupo de policiais na Governadoria observando tudo que policial posta. Que diabos de democracia é essa? Eu quero minha liberdade”, desabafou.
com informações do blogdobg.com.br