quinta-feira, 30 de maio de 2019

Para aquecer economia, Governo Federal estuda liberar saques do FGTS

EVARISTO SA/AFP/Getty Images
O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira que o governo examina a liberação de contas ativas e inativas do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS), mas ressaltou que a iniciativa só poderá ser tocada após aprovação das reformas.
Em 2017, o governo do ex-presidente Michel Temer abriu uma janela para que as contas do FGTS fossem liberadas, mas apenas as inativas --ligadas a vínculos empregatícios já encerrados pelo trabalhador. Com isso, foram sacados 44 bilhões de reais, numa investida considerada fundamental para aquecer a economia naquele ano.
Em declaração a jornalistas após reunião com parlamentares da bancada do Novo, Guedes também disse que o governo está "pronto para disparar" a liberação de recursos do PIS/Pasep, ecoando comentários que já tinham sido feitos por membros da equipe econômica.
No início do mês, o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, estimou que os valores de nova liberação do PIS/Pasep poderiam chegar a 22 bilhões de reais.
"Vamos liberar PIS/Pasep, FGTS, tudo", afirmou Guedes nesta quinta-feira.
Questionado sobre o prazo para as medidas serem implementadas ele afirmou que isso ocorrerá "muito em breve", após a realização das reformas.
"Se você abre essas torneiras sem as mudanças fundamentais é o voo da galinha. Você voa aí 3, 4 meses porque liberou e depois afunda tudo outra vez", justificou.
Ele também ressalvou que o martelo ainda não foi batido sobre o FGTS, mas que todas as equipes estão examinando a medida.
com informações de yahoonotícias