terça-feira, 4 de junho de 2019

Deslizamento de pedras mata duas crianças brasileiras no Chile

Meninas foram atingidas por fragmentos de rocha que se desprenderam em um ponto turístico na Cordilheira dos Andes. (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação
Duas meninas brasileiras morreram após um deslizamento de rochas, no Chile. Segundo a polícia local, Khálida Trabulsi Lisboa, de 3 anos, e Isadora Bringel, de 7, foram atingidas por fragmentos da rocha que se desprenderam de uma das montanhas nas imediações da barragem de El Yeso, um ponto turístico na Cordilheira dos Andes na região metropolitana de Santiago, nesta segunda-feira (3).
As meninas são do Maranhão e estudavam na mesma escola em Bacabal (MA). As duas famílias eram amigas e passeavam no Chile. As duas brincavam na neve quando foram atingidas pelas rochas. Khálida morreu na hora. Já Isadora chegou a ser levada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.
Khálida e Isadora integravam um grupo de 20 turistas que, no momento do acidente, estava em um local de acesso proibido, conforme informações do jornal chileno “La Nación”.
As autoridades chilenas apuram agora de quem foi a responsabilidade por isso, se cabe ao grupo ou aos guias turísticos que estavam com os visitantes no momento. A governadora da Província de Cordillera, Mireya Chocair, explicou que o lugar possui sinalização de proibição de acesso e que as agências de turismo estão cientes. Pelo Twitter, Mireya informou que a rodovia G-455, que dá acesso ao reservatório de El Yeso, permanecerá fechada até o fim de diligências.
com informações de yahoonotícias