segunda-feira, 3 de junho de 2019

Homem agride ex-esposa e filha de 9 anos com marreta após post na web

Mãe e filha foram agredidas pelo encanador com golpes de marreta. (Foto: Reprodução/Facebook)
Foto: Reprodução/Facebook
Um encanador de 47 anos agrediu, a marretadas, a ex-esposa e a filha, de 9 anos, neste domingo (2), em São Vicente, no litoral paulista. A polícia segue a procura de José Diógenes de Andrade e suspeita que o motivo do crime foi uma publicação feita pela ex-mulher nas redes sociais.
Luziane Silva, de 38 anos, e a filha, Mirella Andrade, estavam em casa, na Vila Ponte Nova, quando foram surpreendidas pela presença de José Diógenes. Vizinhos acionaram a polícia após ouvirem gritos e pedidos de socorro das duas, segundo o portal G1.
No local, a PM (Polícia Militar) encontrou as duas já caídas no chão em meio ao sangue. Vizinhos contaram que as duas foram agredidas a marretadas pelo ex-marido de Luziane, que fugiu em seguida. O segundo filho do casal, de 13 anos, testemunhou o ataque, mas não foi agredido pelo pai. Foi ele quem correu avisando os vizinhos das agressões.
José Diógenes e Luziane estavam separados há algumas semanas e, segundo relatado ao G1, o encanador tentava reatar o relacionamento, mas sem sucesso. O ataque ocorrido neste domingo (2) teria sido motivado por uma foto postada por Luziane nas redes sociais.
José Diógenes fugiu após o ataque e é considerado foragido pela polícia. (Foto: Reprodução/Facebook)
José Diógenes fugiu após o ataque e é considerado foragido pela polícia. (Foto: Reprodução/Facebook)
As duas foram socorridas ao Hospital Municipal de São Vicente, onde chegaram em estado grave. Luziane foi submetida à cirurgia e encaminhada à UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da unidade. Já a menina passou pelos procedimentos de emergência e foi transferida, no início da tarde, para a UTI pediátrica do Hospital Irmã Dulce, em Praia Grande. A unidade não está autorizada em informar o estado de saúde da vítima.
O caso foi registrado como tentativa de feminicídio e violência doméstica na Delegacia Sede de São Vicente, e é investigado pela DDM (Delegacia de Defesa da Mulher). A marreta usada foi apreendida e, agora, equipes fazem buscas ao principal suspeito do crime, que segue foragido.
com informações de yahoonotícias