quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Bolsonaro "ameaça" jornais com mudança em publicação de editais

Foto: EVARISTO SA/AFP/Getty Images
Um dia após ironizar a imprensa com uma medida provisória que muda regras para a publicação de balanços de empresas de capital aberto, o presidente Jair Bolsonaro sinalizou nesta quarta-feira (7) interesse em uma nova medida que pode afetar jornais impressos.

Bolsonaro deu a entender que pode acabar com a obrigatoriedade da publicação de editais de concorrências públicas, concursos e leilões em jornais diários, conforme a lei 8.666 de 1993, em conversa com jornalistas na entrada do Palácio do Planalto.


O presidente respondia a perguntas sobre a MP 892, que pode custar R$ 600 milhões a jornais de todo o País e eliminar custos de empresas de sociedade anônima, quando falou sobre a nova medida.

“Duvido que o povo discorde do que estou propondo. Empresas de pequeno porte gastavam R$ 100 mil, R$ 200 mil no ano [com a publicidade dos balanços em jornais]. Vamos acabar com isso aí", disse Bolsonaro. "Vamos ver a questão dos editais também", acrescentou.

O presidente não deu detalhes de como pretende mudar a regra de publicidade de editais, mas negou que o objetivo da MP 892 seja o de prejudicar a imprensa. “Qual o objetivo [da medida]? Temos desmatamento no Brasil. Para ajudar a conter o desmatamento, você tem que ter menos matéria na imprensa de papel. Alguém é contra uma medida para evitar o desmatamento?”, disse.

Na última terça-feira (6), Bolsonaro criticou a imprensa ao anunciar, num evento para empresários, a medida que muda regras de publicidade de balanços. “No dia de ontem eu retribui parte daquilo que a grande mídia me atacou. [...] Essa imprensa que eu tanto amo", disse, em tom irônico.
As informações são do Valor Econômico.