segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Nem namorada convence Lula a aceitar progressão ao regime semiaberto

Brazil's former President Luiz Inacio Lula da Silva, left, and his lawyer Cristiano Zanin leave the Lula Institute building in Sao Paulo, Brazil, Thursday, April 5, 2018. Federal judge Sergio Moro on Thursday issued an arrest warrant for da Silva, a major blow for the once wildly popular leader who was trying to mount a political comeback ahead of October's elections. (AP Photo/Marcelo Chello)


O STJ (Superior Tribunal de Justiça) ainda não terminou de julgar os embargos de declaração no caso do tríplex no Guarujá, mas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva insiste em recusar a possibilidade de regime semiaberto. Nos embargos, o petista pediu a sua absolvição ou a anulação da sentença. O MPF (Ministério Público Federal) já afirmou, em parecer, que ele tem direito à progressão de pena.

Contudo, pessoas que visitam Lula na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, disseram à revista Época que nem os planos de se casar com a socióloga Rosângela da Silva fazem o ex-presidente cogitar a possibilidade. A defesa ainda aguarda a definição do dia do julgamento, que deve ocorrer em setembro.

A namorada, conhecida como Janja, é servidora da Itaipu Binacional e visita o petista ao menos uma vez por mês – mesmo depois de se mudar de Curitiba para Foz do Iguaçu, a 635 km da Superintendência da Polícia Federal, onde ele está preso.

No processo do tríplex, Lula foi condenado a 8 anos, 10 meses e 20 dias de prisão. A expectativa é que, na próxima semana, o STF avalie a suspensão de outro processo, sobre o Instituto Lula.

com informações de yahoonotícias