quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Ex-governador de Tocantins Marcelo Miranda é preso pela PF


O ex-governador de Tocantins Marcelo Miranda (MDB) foi preso pela PF (Polícia Federal), na manhã desta quinta-feira (26), em Brasília. Ele é investigado em uma operação de combate à corrupção e foi detido no apartamento funcional da mulher, a deputada Dulce Miranda, vice-líder do MDB na Câmara. Ela não é alvo da investigação.

Além do mandado de prisão prisão cumprido em Brasília, os agentes federais cumprem mandado de busca e apreensão na casa do ex-governador, em Palmas (TO). As investigações fazem parte da Operação Reis do Gado, que começou em 2016 e apura supostas fraudes em licitações e lavagem de dinheiro, com prejuízos estimados em R$ 300 milhões.


A ação que resultou na prisão de Miranda visa desarticular uma organização criminosa suspeita de prática constante de atos de corrupção, peculato, fraudes em licitações, desvios de recursos públicos, recebimento de vantagens indevidas, falsificação de documentos e lavagem de capitais.

Ao todo, são 11 mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão preventiva. O pai do ex-governador, segundo a TV Globo, também foi preso preventivamente. A defesa do ex-governador informou, ao portal G1, que "a princípio não há fatos que justifiquem o pedido de prisão", mas vai se posicionar somente após ter acesso à decisão.

Marcelo Miranda foi eleito governador do Tocantins por três vezes, sendo cassado duas vezes. A última, em 2014, por conta de um avião apreendido em Goiás com material eleitoral e R$ 500 mil ligados à campanha de Miranda.

com informações de yahoonotícias