terça-feira, 10 de setembro de 2019

Prefeito Álvaro Dias lança Plano do Livro, anuncia editais e entrega premiações


Em mais uma ação inédita na história da cidade e do Rio Grande do Norte, a Prefeitura de Natal lançou nesta terça-feira (10/09) o Plano Municipal do Livro, da Leitura, da Literatura e das Bibliotecas no Município de Natal (PMLLLB). 

Ainda na solenidade, também aconteceu a posse dos membros do Conselho Municipal do Livro e da Leitura, bem como o anúncio de uma série de editais voltados para a Poesia, Folclore, Ficção, Quadrinhos, Documentários, Contação de Histórias e Redação para o Ensino Fundamental, além de premiação dos vencedores dos concursos lançados pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult) em 2018.


O Conselho Municipal do Livro e da Leitura atuará de forma colegiada, sob a presidência do representante da Secretaria de Cultura, com a seguinte constituição: estudos, proposições, ações eventuais ou permanentes, pareceres aos projetos e fiscalização das ações públicas. 

Além da participação de jovens, adultos e pessoas com necessidades especiais; diretrizes das políticas públicas pré-existentes; novas linguagens e tecnologias; incorporação da múltipla fruição de bens artístico-culturais nas bibliotecas; incentivos à produção do livro, criação literária e à participação dos autores; monitoramento sistemático do Plano.


EDITAIS

Foram lançados oito editais. Foram escolhidos trabalhos nos seguintes gêneros: Seleções Públicas Othoniel Menezes (Poesia), Câmara Cascudo (Folclore), Moacy Cirne (Ficção), Seleção Pública de Redação Zila Mamede para o Ensino Fundamental (A Cidade que Vivemos – Sonho e Realidade); Seleção Pública de Poesia Nísia Floresta (Ensino Fundamental; Seleção Pública de Vídeo Documentário Carlos Augusto e Seleção Pública de Contação de Histórias Dona Militana.


PREMIAÇÕES

Os premiados nos concursos realizados pela Secult também foram premiados pelo prefeito Álvaro Dias e pelo secretário Dácio Galvão. Na categoria Folclore o primeiro lugar foi de ANDRÉ ARAÚJO SALES, com a obra “Câmara Cascudo, o antropólogo de olhos verdes, sua casa e sua posição a favor da cultura popular em 1964”. Já no seguimento Ficcão, Paulo Sérgio da Câmara Vilela, com a obra “Sertão Profundo” foi o vencedor e o segundo lugar foi de José Tarcísio Rosas com a obra “CONTANDO AS PEDRAS DO CAMINHO”. 


A obra “Testemunha de Si”, de Luiz Renato Dantas de Almeida ganhou na categoria Poesia e a segunda posição foi de Renan II de Pinheiro e Pereira, com a obra “CÁRCERE”. Quem ficou na primeira colocação recebeu R$ 12 mil e os segundos colocados levaram R$ 5 mil.