sábado, 5 de outubro de 2019

Loucura, loucura, loucura: Angélica sinaliza candidatura de Huck em 2022: 'vejo como um chamado'

Foto: Photo by Mauricio Santana/Getty Images
Foto: Photo by Mauricio Santana/Getty Images

O primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro nem terminou e a eleição de 2022 já é uma pauta constante ao redor do país. Luciano Huck se tornou um dos nomes mais fortes quando se trata de um possível sucessor de Bolsonaro. A possível candidatura do apresentador ganhou força depois que Angélica, sua esposa e também apresentadora, disse que vê a empreitada do marido na política como um "chamado”.

“Não é um desejo meu [ser primeira-dama do Brasil]. Seria uma honra? Claro. Mas nunca quis isso. No Brasil, em vez de a política ser algo do qual as pessoas se orgulham, dá medo. Mesmo sem ser candidato, Luciano já apanha de todos os lados. Estamos acostumados com fake news, mas de um jeito menos sujo. Por outro lado, vejo isso, digamos, como um ‘chamado’, que ele não buscou", disse Angélica a revista Marie Claire.


Apesar de admitir que não é exatamente entusiasta da empreita política do marido, Angélica ressaltou que não trabalharia contra a candidatura de Huck. “Estamos em um momento tão louco na política que não quero, jamais, ser egoísta e leviana de impedir algo nesse sentido. Jamais falaria ‘não, você não vai’. Jamais”.

Resultado de imagem para angelica e huck

Ela ainda admitiu que o apresentador não estava pronto para se candidatar em 2018 e pediu cautela com as altas expectativas que alguns nutrem em relação a um possível governo de Huck. “Não posso dizer que ele seria o salvador da pátria, não existe isso. 


Acredito muito nele e no quão genuína é sua vontade de ajudar, mas não sei se o Brasil estava preparado e se ele estava preparado para o Brasil que pegaria. Essas coisas têm a sua hora. As coisas estão tão loucas que essa cobrança voltou", afirmou a apresentadora.

com informações de yahoonotícias