terça-feira, 8 de outubro de 2019

Tá na cara !!! Procon Natal constata repasse de postos aos consumidores

Resultado de imagem para Em pesquisa realizada pelo Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Natal – Procon Natal - no dia 23 de setembro, em 70 postos das quatro regiões da cidade, identificou-se variações positivas nos preços da gasolina e do diesel, relativas a repasse de reajustes nas refinarias e contatou-se, ainda, aumento nos valores do gás veicular e do etanol, mesmo sem ampliação de preços desses combustíveis pelo governo federal.        O Núcleo de pesquisa do órgão municipal realizou essa segunda pesquisa no mês de setembro, para verificar se havia aumento no preço em consequência do anúncio da Agência Nacional de Petróleo para refinarias - de 4,2% para o diesel - e de 3,5% para a gasolina, e constatou o preço médio da gasolina nas bombas de Natal por R$ 4,589, enquanto na pesquisa do dia 6 de setembro era de R$ 4,475. Isso representa uma variação de 2,54%, ou seja, um aumento de (R$ 0,114) no mesmo mês.         ANÁLISE DOS PREÇOS  Já em comparação com a pesquisa de agosto, o percentual foi maior de (R$ 0,344), uma variação de 8,09%. A pesquisa encontrou, no entanto, que 42,86% dos postos pesquisados estão com preços abaixo da média da gasolina e 1,43% de postos com o menor preço R$ 4,430. A gasolina comum com o menor preço médio dentre as quatro regiões pesquisadas é na região oeste, R$ 4,470. O menor preço foi encontrado na região leste de R$ 4,430. Já a região com o maior preço médio da gasolina foi a sul com R$4,689.       O Gás Veicular, mesmo sem aumento governamental anunciado, acompanhou os demais combustíveis com variação positiva. Na primeira pesquisa de setembro, o preço encontrado foi de R$ 3,528 em média (o mesmo de agosto). Já na segunda de setembro, o valor médio encontrado foi de R$ 3,666, um aumento de R$ 0,137 por metro cúbico, uma variação de 3,89%. O maior preço encontrado foi de R$ 3,699 e o menor de R$ 3,499. Essa variação entre o maior e o menor valor encontrado equivale a 5,72% e R$ 0,137.         O etanol foi outro combustível que, sem anúncio pela Petrobras, foi encontrado aumento pel

Em pesquisa realizada pelo Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Natal – Procon Natal - no dia 23 de setembro, em 70 postos das quatro regiões da cidade, identificou-se variações positivas nos preços da gasolina e do diesel, relativas a repasse de reajustes nas refinarias e contatou-se, ainda, aumento nos valores do gás veicular e do etanol, mesmo sem ampliação de preços desses combustíveis pelo governo federal.


O Núcleo de pesquisa do órgão municipal realizou essa segunda pesquisa no mês de setembro, para verificar se havia aumento no preço em consequência do anúncio da Agência Nacional de Petróleo para refinarias - de 4,2% para o diesel - e de 3,5% para a gasolina, e constatou o preço médio da gasolina nas bombas de Natal por R$ 4,589, enquanto na pesquisa do dia 6 de setembro era de R$ 4,475. Isso representa uma variação de 2,54%, ou seja, um aumento de (R$ 0,114) no mesmo mês. 


ANÁLISE DOS PREÇOS 

Já em comparação com a pesquisa de agosto, o percentual foi maior de (R$ 0,344), uma variação de 8,09%. A pesquisa encontrou, no entanto, que 42,86% dos postos pesquisados estão com preços abaixo da média da gasolina e 1,43% de postos com o menor preço R$ 4,430. A gasolina comum com o menor preço médio dentre as quatro regiões pesquisadas é na região oeste, R$ 4,470. O menor preço foi encontrado na região leste de R$ 4,430. Já a região com o maior preço médio da gasolina foi a sul com R$4,689.
 

 PESQUISA COMPLETA

Todos os dados estão à disposição dos consumidores natalenses. O Núcleo de Pesquisa orienta aos consumidores que acessem o endereço eletrônico www.natal.rn.gov.br/procon e vejam o ranking dos 10 postos mais baratos na cidade, com exposição de endereço, região e planilha com as variações de maior e menor preços encontrados pela pesquisa.