segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

“Combate à violência das torcidas organizadas deve ser reforçado”, diz procurador geral de Justiça do RN

O combate à violência das torcidas organizadas no Rio Grande do Norte ganhou o reforço da Polícia Civil nesta segunda-feira (10). Em reunião na sede do Ministério Público Estadual, a cúpula da Polícia Civil, do próprio MPRN e também da Polícia Militar se uniram para atuar nos jogos que são classificados pelas forças policiais como sendo de risco.


Nos últimos dias, os jogos protagonizados por clubes potiguares foram marcados por violência e agressões. A torcida organizada do América, por exemplo, atacou a Cavalaria da PM com bombas, pedras e garrafas. Após o episódio, a torcida foi proibida de frequentar estádios por 10 partidas.
Foto: Reprodução
Nos jogos onde seja averiguado que há risco de confronto de torcidas, a Polícia Civil irá reforçar a estrutura que já dispõe para autuar os torcedores envolvidos em confusões. A PM também já antecipou que irá atuar de forma mais incisiva nessas partidas.

Suspensão

Na sexta-feira (7), o MPRN e a Polícia Militar já haviam traçado estratégias para coibir a violência de torcidas organizadas nos estádios potiguares. Na reunião, ficou definido que a torcida Ontem, Hoje e Sempre, do América Futebol Clube, está suspensa de acessar as praças esportivas nas próximas 10 partidas do time. Essa quantidade é relativa a jogos realizados no Estado, sendo o América mandante ou visitante, e por quaisquer competições que o clube participe.


Além da suspensão, em acordo com o MPRN, a Polícia Militar está cobrando dos dirigentes de todas as torcidas organizadas que atualizem seus cadastros de sócios. Esse cadastro atualizado também já está previsto no TAC formado em 2014. As torcidas organizadas devem remeter à PM um cadastro de cada integrante contendo nome completo, naturalidade, filiação, RG, CPF, endereço residencial, fotografia e assinatura até esta segunda-feira (10).


Nova discussão

Uma nova reunião entre os representantes do MPRN e das Polícias Militar e Civil está marcada para esta terça-feira (11). As instituições irão se encontrar com o presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte para discutir o reforço do Juizado Especial em dias de jogos onde há maiores riscos de confronto entre torcidas rivais no Estado.

com informações do agorarn.com