quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Gusttavo Lima é processado em R$ 20 milhões por uso indevido de música

| |
Instagram / @gusttavolima
O compositor André Luiz Gonçalves, dono da música Fora do Comum, processou, na 30ª Vara Cível de Goiânia, o cantor Gusttavo Lima por uso indevido da canção, lançada em 2011. O processo, que corre desde março de 2017, foi sentenciado a favor do sertanejo, e o criador da letra entrou com recurso, que aguarda julgamento do Tribunal de Justiça de Goiás.
Na ação, ele pede uma indenização de R$ 20 milhões, alegando que Lima teria ganhado indevidamente, nesses nove anos, com reproduções em rádio, plataformas digitais, CDs e DVDs.
Em entrevista ao jornal O Dia, Gonçalves explica que o sertanejo teria oferecido uma parceria e se apropriado de 50% dos direitos autorais da melodia, após ter editado metade da letra.
"Ele me chamou pra fazer uma parceria. Ele pediu pra eu gravar a música e mandar pra ele. Registrei a música e mandei pra ele. Passou uns dias e ele me ligou dizendo que só gravaria se eu aceitasse fazer uma sociedade com ele. Eu, de boa-fé, achei que ele só acrescentaria o nome dele na composição, mas ele foi lá e editou metade da música e registrou como 50% sendo de autoria dele. 
Pra não perder tudo, eu fui em outra editora pra registrar os meus 50% e não deixar de receber, porque quando eu fui registrar 100% da música no meu nome, ele já havia feito o registro de metade", afirma.
Gonçalves conta ainda que Gusttavo Lima prometeu lançar outras músicas com ele para ressarcir a outra metade do valor. No entanto, o cantor só colocou o nome do compositor em Amor de Poeta, de 2012. "Cheguei a assinar para receber os direitos autorais dessa canção, mas nunca recebi nada", reclama.

Gusttavo Lima se manifesta

Procurada pelo E+, a assessoria do cantor manifestou "repúdio" às declarações de André Gonçalves. Segundo a equipe do músico, "Gusttavo Lima sempre agiu com integridade e boa-fé" e os "direitos autorais foram devidamente arrecadados e distribuídos na exata proporção de 50% para cada um, além dos direitos devidos ao intérprete [Gusttavo Lima], nos exatos termos de que dispõe as normas relativas a Direitos Autorais."