domingo, 2 de fevereiro de 2020

MPF vê novo possível erro no Sisu, que teria falha nas vagas de pessoas com deficiência

| |
(AP Photo/Eraldo Peres)
Foto/Eraldo Peres
O Ministério Público Federal (MPF) em Brasília detectou indícios de falhas na oferta de vagas destinadas a pessoas com deficiêcia física no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e pediu esclarecimentos ao ministro da Educação, Abraham Weintraub — que já teve sua cabeça pedida pelo MBL por conta dos recentes episódios envolvendo o Enem.

  • Objeto de uma nova investigação aberta nesta semana na Procuradoria da República do Distrito Federal, a suspeita se soma aos problemas apontados nos últimos dias no Sisu e pode provocar impactos no preenchimento de vagas nas universidades.


"Expressivo número de cursos em todo o País tiveram vagas reservadas em número inferior ao percentual de sua população com deficiência aplicado ao número de vagas destinadas à reserva pela Lei nº 12.711 ou mesmo não tiveram nenhuma vaga reservada para esses candidatos", diz despacho assinado pelo procurador Felipe Fritz Braga para aprofundamento das investigações.


Com AGÊNCIA O GLOBO e FOLHAPRESS