quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Virou palhaçada !!! Em meio a polêmica de vídeo anti-Congresso, Bolsonaro publica apoio de ex-palhaço Bozo

Em um dia marcado por reações ao envio de mensagem com a convocação para atos contra o Congresso Nacional, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) divulgou nas redes sociais um vídeo de apoio feito pelo ex-comediante Wanderley Tribeck, que interpretou o palhaço Bozo na TV brasileira. 

Bolsonaro publicou um vídeo em que Tribeck -hoje um pastor evangélico e à época conhecido como Wandeko Pipoca- comenta o fato de alguns opositores do presidente se referirem a ele, de forma pejorativa, como Bozo. 

– Um exemplar profissional da alegria que encantou as crianças nos anos 80 – escreveu Bolsonaro.



Bolsonaro enfrenta críticas nesta quarta-feira (26) por ter encaminhado a seus contatos no WhatsApp um vídeo que conclama a população a ir às ruas no dia 15 de março, quando está marcado um ato pró-governo e contra o Congresso.
A manifestação do dia 15 é uma reação à fala do ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, que chamou o Legislativo de "chantagista" na semana passada.
O ato estava previsto desde o final de janeiro, mas acabou mudando de pauta para apoio a Bolsonaro e encorpando insinuações autoritárias após Heleno atacar o Legislativo. Foram diversas as reações nesta quarta ao conteúdo da convocação repassada por Bolsonaro a seus contatos. 
Pela manhã, o decano do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Celso de Mello, disse em nota à Folha de S.Paulo que, se confirmada a conclamação feita por Bolsonaro, ela revela "a face sombria de um presidente da República que desconhece o valor da ordem constitucional, que ignora o sentido fundamental da separação de Poderes, que demonstra uma visão indigna de quem não está à altura do altíssimo cargo que exerce e cujo ato de inequívoca hostilidade aos demais Poderes da República traduz gesto de ominoso desapreço e de inaceitável degradação do princípio democrático!!!".
Sem citar Bolsonaro explicitamente, o ministro Gilmar Mendes divulgou no Twitter uma mensagem em defesa das instituições e da separação dos Poderes. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu por sua vez respeito às instituições democráticas. 
"Só a democracia é capaz de absorver sem violência as diferenças da sociedade e unir a nação pelo diálogo. Acima de tudo e de todos está o respeito às instituições democráticas", afirmou o parlamentar.
"Criar tensão institucional não ajuda o país a evoluir. Somos nós, autoridades, que temos de dar o exemplo de respeito às instituições e à ordem constitucional. O Brasil precisa de paz e responsabilidade para progredir", escreveu Maia em rede social.
com informações de yahoonotícias