sábado, 7 de março de 2020

Prefeitura do Natal divulga pesquisa sobre casos de assédio nas feiras livres

| |
A Prefeitura de Natal divulgou dados de uma pesquisa que teve como objetivo identificar o perfil das feirantes e frequentadoras das feiras livres, bem como mediu o índice das que já presenciaram e/ou sofreram assédio sexual nesses espaços em nossas cidades. Os números foram apresentados pelo prefeito de Natal, Álvaro Dias, e pela secretária municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, Andréa Ramalho, em solenidade realizada no Palácio Felipe Camarão.


Os pesquisadores entrevistaram 1.146 mulheres nos dias 14, 15 e 16 de fevereiro nas feiras de Lagoa Seca; Cidade da Esperança; Alecrim e Parque dos Coqueiros. De acordo com o estudo, mais de um terço das entrevistadas (37,09%) afirmaram já ter presenciado algum tipo de assédio sexual em feiras livres na cidade do Natal, com 62,56% que não presenciaram e 0,35% que não souberam ou não quiseram responder. 


No levantamento, as entrevistadas que presenciaram casos de assédio registraram “cantadas inconvenientes” com 68,94%, seguido de perto por “olhares inconvenientes” com 66,82%, “encoxadas propositais” com 23,53%, “toque em alguma parte do corpo” com 23,29%, “sussurros indecorosos (indecentes)” com 18,12% e “gestos obscenos (tocar genitália/ masturbação)” com 12,94%. Um ponto alarmante verificado no estudo está relacionado à denúncia dos casos de assédio. 96,81% das que confirmaram a situação, afirmaram que não denunciaram e apenas 03,19% chegaram a denunciar.
 

A titular da Semul, Andréa Ramalho, também comentou sobre a pesquisa e disse que a secretaria vai reforçar as campanhas de combate ao assédio em diversos espaços públicos de Natal: “Vamos atuar na conscientização da sociedade. "Precisamos informar a todos, sobretudo, às mulheres sobre o que é assédio e importunação sexual, bem como sobre a importância de se denunciar. Não podemos nos calar", disse Andréa. 


Confira AQUI a pesquisa completa.