quinta-feira, 9 de julho de 2020

STJ concede prisão domiciliar a Fabricio Queiroz

| |
Foto: NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images
O ministro João Otávio de Noronha, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), aprovou um pedido de prisão domiciliar ao ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz. A informação foi revelada pela revista Veja nesta quinta (9).
Noronha recebeu o pedido liminar porque é responsável pelos pedidos urgentes que chegam ao STJ, já que o Judiciário está de recesso desde a última quarta (8). Com isso, a decisão sai das mãos do ministro selecionado no STJ para o caso das “rachadinhas”, Félix Fischer.
A defesa do subtenente aposentado da Polícia Militar havia solicitado a substituição da prisão preventiva dele, que está preso no Complexo de Gericinó (Bangu 8), na Zona Oeste do Rio. O advogado Paulo Emílio Catta Preta havia argumentado, ao apresentar o pedido, que o cliente é portador de câncer de cólon e corria riscos de saúde devido à pandemia da Covid-19.
O ex-assessor é investigado por participação em um esquema de “rachadinhas” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) enquanto trabalhava no gabinete do hoje senador Flávio Bolsonaro. Ele foi preso no dia 18 de junho através de uma ação da Polícia Civil de São Paulo em um sítio pertencente ao advogado de Jair Bolsonaro, Frederick Wassef, em Atibaia, no interior paulista.
Com informações do Extra