segunda-feira, 6 de julho de 2020

Testes da vacina contra o coronavírus em SP começam no dia 20 de julho

| |
Inscrições para ser voluntário começam no próximo dia 13. (Foto: Getty Images)
Os testes da terceira etapa da vacina “Coronavac” contra o novo coronavírus, desenvolvida em parceria do Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac Biotech, começarão no próximo dia 20. O anúncio foi feito pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante a coletiva de imprensa desta segunda-feira (6).
A fase de testes clínicos envolverá a aplicação e acompanhamento clínico de 9 mil voluntários no Brasil, que ainda serão selecionados pelos 12 centros de pesquisa nesses estados. Segundo Doria, as inscrições poderão ser feitas a partir da próxima segunda-feira (13) e será obrigatória para profissionais de saúde.
“É um passo importante na vida do páis e na vida e saúde de milhões de brasileiros. Torcemos também para que a vacina de Oxford produza resultado e possa ser produzida para temros duas vacinas”, celebrou Doria. O aporte financeiro do governo no projeto está estimado em R$ 85 milhões.
A “Coronavac” já foi submetida a testes em humanos na China. Na fase 1, as doses foram aplicadas em 144 voluntários, e na fase 2 foram ampliadas para 600 voluntários, todos na China. Se der certo, a estimativa é que esteja disponível à população em junho de 2021.
Para avançar à produção de escala industrial, é esperado que a CoronaVac alcançe ao menos 85% de eficácia contra o novo coronavírus na fase 3, segundo Sérgio Cimerman, médico infectologista do Instituto Emílio Ribas.

SELEÇÃO DOS VOLUNTÁRIOS

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, explicou que após a seleção dos 9 mil voluntários, a aplicação da vacina será “um para um” - um voluntário recebe a vacina, enquanto outro voluntário recebe um placebo, uma substância sem efeito.
O recrutamento de voluntários será, em um primeiro momento, reservado para os profissionais de saúde que trabalham no atendimento de pacientes com Covid-19, não incluindo servidores dos setores administrativos, limpeza e segurança das unidades de saúde.
Os voluntários devem ter acima de 18 anos e não podem ter sido infectados previamente com a Covid-19. As inscrições serão feitas por um aplicativo no qual os candidatos podem fazer um cadastramento. “A pessoa tem que estar próxima desses 12 centros e concordar em comparecer periodicamente para que sejam colhidas amostras de sangue para acompanhamento”, explicou Dimas Covas.
Aplicativo estará disponível a partir do dia 13, segundo Doria.

VACINA SERÁ TESTADA EM 5 ESTADOS

Além de São Paulo, a vacina será testada em outros cinco estados brasileiros: Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Distrito Federal. Na capital paulista, além do Instituto Butantan, os testes também serão realizados pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP; pelo Instituto de Emílio Ribas; e pelo Hospital Albert Einstein.
Já em outras regiões do estado, foram selecionados os centros do Hospital das Clínicas da Unicamp; a Universidade Municipal de São Caetano do Sul; a Faculdade de Medicina de São José Rio Preto e o Centro de Saúde Escola da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto.
Fora do estado, a testagem da vacina será realizada pela Universidade de Brasília (UnB); pelo Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro; no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos da Universidade Federal de Minas Gerais; no Hospital São Lucas da PUC do Rio Grande do Sul; e Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná.
autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para início dos testes, aval aguardado pelo governo do estado, aconteceu na sexta-feira (4).
com informações de yahoonotícias