quarta-feira, 19 de agosto de 2020

Semarh lança o programa orientativo “Lixo e Covid”

| |
A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, (Semarh), por intermédio da sua Coordenadoria de Meio Ambiente Saneamento – COMEAS, vem a público lançar o Programa “Lixo e Covid”, como forma de promover orientações e cuidados no manuseio dos resíduos sólidos gerados ainda durante a pandemia, daquilo que é chamado vulgarmente de lixo. 

A Comeas produziu um material orientativo que fala sobre os cuidados que devem ser adotados no manuseio dos resíduos sólidos e está disponibilizando o mesmo para os municípios, no intuito de dar apoio às secretarias de meio ambiente das diversas cidades norte-rio-grandenses. A equipe técnica da Comeas também estará à disposição para a elaboração e implementação de Planos de Contingenciamento de Resíduos Sólidos durante a pandemia nestes munícipios. 

A ação foi fruto da 7ª edição do PROSA - Programa Sociedade e Ambiente realizado pela Comeas no mês de julho, quando houve o debate sobre Resíduos Sólidos. Na ocasião, participaram representantes da ABES e da Secretaria de Meio Ambiente do Ceará, que dividiram a experiência do estado com o RN. “Começamos com esse evento pra sabermos de onde partiríamos com relação às ações na pandemia, para então podermos produzir um material dentro de uma realidade nova na situação de contato com os resíduos, de modo que pudéssemos prestar o devido apoio aos municípios”, nos explica Robson Henrique, coordenador da Comeas.

Vale ressaltar que o material foi construído através da apreciação e junção de diversos outros materiais produzidos por entidades e órgãos importantes da sociedade, como a própria ABES, o Ministério Público Estadual, bem como na experiência de outros estados. 

Como o horizonte da pandemia ainda deverá durar por algum tempo no país, assim como no estado do Rio Grande do Norte, a Semarh estará em contato com as prefeituras para fornecer todo material necessário para efeito de orientações e prestar esclarecimentos no devido apoio, tendo como parceiro o Núcleo de Gestão Ambiental do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (NAGAN-IDEMA). 

Este núcleo do órgão ambiental já atua com as prefeituras municipais e será de grande importância no apoio das orientações do manuseio dos resíduos sólidos, uma vez que nem todos os municípios têm estrutura suficiente para demandar ações do tipo.
//////////////