sábado, 10 de outubro de 2020

Santos e Robinho voltam a conversar, e atacante aceita retornar ganhando R$ 10 nos primeiros meses

| |

 

E mesmo após o presidente Orlando Rollo descartar o retorno de Robinho ao Santos, o nome do atacante segue como pauta no Peixe. Na tarde desta sexta-feira (09), as negociações para o retorno do atleta ao clube que o revelou foram reiniciadas, com o jogador se dispondo a receber apenas R$ 10,00 nos seus primeiros três meses pelo Alvinegro.

O plano para o fechamento do negócio prevê um contrato de dois anos com salário a R$ 600 mil mensais, porém no primeiro trimestre Robinho receberia R$ 10, já nos dois primeiros meses de 2021, quando a temporada de 2020 se encerra, o “Rei das Pedaladas” receberia R$ 360 mil, e no restante do vínculo o salário seria pago integralmente ao atleta.

A volta do jogador de 36 anos ao Peixe tem ganho traços de “novela”. Após o avanço para o acordo com o Hamburgo para derrubada da sanção que impedia o Alvinegro de registrar novos jogadores desde março, por conta do não pagamento ao clube alemão pela aquisição do zagueiro Cléber Reis desde 2017, o retorno do atacante ficou mais próximo, chegando até o contato entre a diretoria santista e a representante do jogador Marisa Alija. 

Uma reunião entre as partes era prevista para esta manhã, mas não aconteceu após o presidente em exercício do Santos, Orlando Rollo, declarar que, embora sonhasse com a contratação de Robinho, o momento era inviável e prejudicaria a imagem que o clube tem tentado passar ao mercado para negociar as suas dívidas.

O jogador tem passe livre desde que o seu vínculo com o Istambul Basaksehir (TUR) se encerrou, em agosto, mas luvas e premiações altas atrapalhariam a sua vinda em um momento de extrema dificuldade financeira. Contudo, o próprio atleta tem insistido para que o negócio dê certo, pois tem o desejo de atuar pela quarta vez com a camisa santista.

com informações de yahoonotícias