segunda-feira, 26 de outubro de 2020

'São três imbecis: ladrão, maluco e megalomaníaco', diz Joice Hasselmann sobre irmãos Bolsonaro

| |


Joice Hasselmann na CPMI das Fakes News (Foto: Geraldo Magela/ Agência Senado)
Foto: Geraldo Magela/ Agência Senado

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), ex-aliada da base bolsonarista do governo, afirmou que os filhos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) são “três imbecis”. Em entrevista ao UOL, nesta segunda-feira (26), ela avaliou que “um é ladrão, o outro é maluco e o outro é megalomaníaco”, referindo-se respectivamente a FlávioCarlos e Eduardo Bolsonaro.

“Achava que ele [Jair Bolsonaro] era machão, não machista. Convivendo com ele, percebi que é machista, sim, depois que começaram minhas brigas com os filhos dele. Nunca tive relação boa com nenhum. São três imbecis. Um é ladrão, o outro é maluco e o outro é megalomaníaco”, afirmou ao UOL.

A deputada havia sido questionada sobre o que mudou no relacionamento com o presidente e seus filhos. Ao ser eleita, em 2018, Joice chegou a dizer que era o "Bolsonaro de saias". Neste ano, porém, houve um rompimento com a ala bolsonarista. A deputada, inclusive chegou a protocolar um pedido de impeachment contra o presidente — que não teve seguimento.

“Quando começamos a nos desentender, Bolsonaro trouxe os filhos para ele, os defendeu. Me vi atacada por defender aqueles que sempre ajudei”, completou a deputada, referindo-se a briga pela liderança do partido na Câmara.

Em outubro de 2019, a deputada foi contrária à destituição do deputado Delegado Waldir (PSL) na liderança do partido na Câmara, após pedido formalizado de aliados do presidente Bolsonaro. Jair queria — e assim fez — colocar o filho Eduardo no lugar. Após semanas de brigas, a deputada acabou escolhida para ocupar o posto, após o Diretório Nacional do partido suspender Eduardo Bolsonaro. Ela ficou apenas cinco dias no cargo, até a liminar da Justiça.

Joice afirmou que sofreu xingamentos e que faziam montagens “até com zoofilia”. “A primeira vez que chorei foi quando meu filho de 12 anos recebeu uma montagem pornográfica com meu rosto e veio me mostrar”, afirmou.

"Eu não percebia que estava sendo tão violentada. Dizia que nunca seria vítima de machismo, que era uma bobagem. Mas realmente existe uma violência de gênero política muito grande com a mulher. Então acabei mordendo a língua. Aprendi da pior forma. O que eu vivi foi um estupro moral", concluiu.

Prefeitura de São Paulo

Hoje candidata à prefeitura de São Paulo, Joice figura no sétimo lugar entre os 14 concorrentes, com 3% das intenções de voto na pesquisa Datafolha divulgada na última quinta-feira (22). A disputa é liderada por Bruno Covas (PSDB) e Celso Russomano (Republicanos). Também está entre os nomes com maior rejeição, com 33%, atrás somente de Russomanno, com 38%.

com informações de yahoonotícias