segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

Colégio Eleitoral pronto para ratificar vitória de Biden; Trump não admite derrota

| |

 

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump e o presidente eleito Joe Biden
O reconhecimento formal pelo Colégio Eleitoral nesta segunda-feira (14) da vitória de Joe Biden adquiriu um significado incomum este ano, pela recusa obstinada do atual presidente Donald Trump de admitir a derrota.
Os resultados da eleição de 3 de novembro foram certificados pelos 50 estados americanos, assim com pelo Distrito de Columbia.

O democrata venceu com 81,3 milhões de votos, 51,3% dos sufrágios emitidos, contra 74,2 milhões (46,8%) do republicano.
Mas nos Estados Unidos o presidente é decidido pelo sufrágio universal indireto, e cada estado dispõe de um número determinado de grandes eleitores com base no tamanho de sua população.

Biden conquistou 306 dos 538 delegados do Colégio Eleitoral, e Trump 232. Para vencer a eleição eram necessários ao menos 270.

Os membros do Colégio Eleitoral formalizarão o processo nesta segunda-feira, com os delegados em cada estado.

Durante a noite, Biden pronunciará um discurso para celebrar a confirmação de sua vitória e "a força e resistência" da democracia americana, segundo a equipe de transição.

- Sem concessão de Trump -
Embora nos últimos anos tenha sido registrados casos de "eleitores infiéis", que votaram em um candidato que não venceu em seu estado, o número nunca foi suficiente para alterar o resultado de uma eleição.

Mas Trump continua fazendo afirmações sem fundamento de que a eleição de novembro foi a "mais corrupta na história dos Estados Unidos", como tuitou novamente no domingo.

A campanha do republicano, porém, não conseguiu provar nenhum caso de fraude e as tentativas de impugnar a votação, examinadas por dezenas de juízes, foram rejeitadas, com apenas uma exceção.

A Suprema Corte, de maioria conservadora graças às designações de três integrantes por Trump, se negou na sexta-feira sequer a considerar duas demandas dos republicanos.

Muitos congressistas republicanos respaldam as afirmações de fraude de Trump, mas alguns estariam dispostos a reconhecer a vitória de Biden após a ratificação do resultado pelo Colégio Eleitoral.

com informações de yahoonotícias