quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

Um em cada quatro trabalhadores não fez o saque emergencial do FGTS

| |

 

Foto: Arquivo
Foto: Arquivo

Cerca de 15 milhões de trabalhadores não fizeram saque emergencial do FGTS, de até R$ 1.045, segundo a Caixa Econômica Federal — um quarto dos cerca de 60 milhões de cotistas que tinham direito à retirada. Os valores não movimentados nas contas poupanças sociais digitais somam cerca de R$ 7,9 bilhões, e o processamento do retorno dos valores para as contas vinculadas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço — que começou na última segunda-feira (dia 30) — pode levar até sete dias corridos, de acordo com o banco.

Quem não retirou o montante, mas agora deseja fazê-lo, pode solicitar o saque pelo App FGTS, entre os dias 7 e 31 de dezembro. Nesses casos, o saldo será transferido novamente para a conta digital e ficará disponível para movimentação pelo aplicativo Caixa Tem, que permite realizar transações eletrônicas, saque em espécie ou transferência bancária, sem custo, para outras contas.

O saque emergencial foi liberado pelo governo federal neste segundo semestre, em razão de pandemia, como forma de atenuar a crise que reduziu ou acabou com a fonte de renda de milhares de trabalhadores. A quantia foi transferida automaticamente, sem que o cotista precisasse pedir.

Caso a pessoa não quisesse retirar os recursos, era preciso informar seu desejo à Caixa dez dias antes do prazo previsto para o depósito na poupança digital. Com isso, o valor nem sairia da conta vinculada de FGTS. Muitos, porém, perderam este prazo.

A outra opção dada pelo banco era deixar o dinheiro parado — sem qualquer movimentação pelo aplicativo Caixa Tem ou transferência bancária — até o dia 30 de novembro. Assim, a instituição financeira entenderia a falta de interesse do trabalhador e devolveria o montante ao seu Fundo de Garantia, com correção. Esta operação aconteceu nesta segunda-feira.

O saque emergencial do FGTS levou em consideração as contas ativas e inativas. Vale destacar que a retirada é única, ou seja, ninguém pode sacar mais do que R$ 1.045, somando todas as suas contas vinculadas de FGTS. O dinheiro é debitado, primeiramente, das contas inativas e de menor valor. Depois, daquelas com quantias maiores. Quem tem saldo inferior a um salário mínimo pode zerar seu fundo.

com informações de yahoonotícias