sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Prefeitura do Natal não sabe quando vai iniciar aulas presenciais na rede pública

| |

 

Foto: Manoel Barbosa

A secretária municipal de Educação de Natal, professora Cristina Diniz, acompanhada da sua equipe pedagógica e administrativa, recebeu nesta quinta-feira (28), os representantes da diretoria do Fórum dos Gestores das Escolas Municipais de Natal (Fogem), para comunicar as providências que o município vem tomando para o início das aulas da Rede Municipal de Ensino e as orientações necessárias para os gestores.


“Vamos retomar as aulas da rede municipal de Natal no dia 18 de fevereiro, de forma não presencial, e inicialmente, para as escolas de Ensino Fundamental (anos iniciais e finais) e Centros Municipais de Educação Infantil (etapa da pré-escola) . Recebemos a orientação do Comitê Científico da Prefeitura do Natal para observarmos, por mais 15 dias, a taxa de contágio da Covid-19, em decorrência do período de férias e circulação de turistas na cidade. Dessa maneira decidimos adiar o retorno às atividades escolares, na premissa de que esse retorno precisa acontecer de modo seguro para todos”, afirmou a professora Cristina Diniz.


A Secretaria de Educação de Natal já adquiriu EPIs, totens, lavatórios, material de limpeza e higiene para uso dos profissionais das unidades de ensino, assim como dos estudantes da Rede Municipal. “Já estão prontos o material educativo, como cartazes, para divulgação das normas necessárias a não propagação do vírus”, frisou a secretária Cristina.

 

Ainda de acordo com a secretária, os professores devem voltar suas atividades a partir do dia 03 de fevereiro, após o período de conclusão das férias. Aqueles profissionais do magistério que possuam laudos comprovando comorbidades, devem encaminhar esses documentos para a Secretaria Municipal de Educação, que serão apresentados a uma junta médica para avaliação.


De acordo com o Departamento de Engenharia e Arquitetura (DEA) da SME, os profissionais estão reunidos em uma força tarefa para resolver alguns problemas estruturais das unidades de ensino. “Estamos visitando semanalmente as escolas e Cmeis para acompanharmos os problemas e saírmos em busca das soluções o mais rápido possível. Já foi colocado em dia o pagamento das empresas de manutenção e elas estão fazendo os serviços emergenciais para o funcionamento das escolas. Quanto a questão da demarcação para organizar os espaços educativos de acordo com as normas vigentes necessárias à segurança, o Departamento vai auxiliar as unidades de ensino na primeira demarcação, ficando a escola responsável pela manutenção”, explicou a diretora do DEA, Maria Fernanda Negreiros.


Quanto as questões pedagógicas, a diretora do Departamento de Ensino Fundamental, Jeane Lopes, ressaltou que o DEF esteve trabalhando na reorganização curricular e o protocolo de retorno. “Neste momento, estamos concluindo o documento de orientação aos gestores das escolas de 9º anos, e em breve estaremos apresentando as orientações especificas destas turmas”, disse.