sexta-feira, 12 de março de 2021

Em João Câmara, prefeito proíbe entrada de moradores de outras cidades e fecha comércio de manhã

| |



 Diante do aumento no número de casos de Covid-19, a Prefeitura de João Câmara, na região do Mato Grande, publicou um decreto com novas restrições para conter o avanço da pandemia. Com o novo decreto, fica proibida a entrada e a circulação de pessoas que moram em outros municípios. Para cumprir a determinação, a prefeitura decidiu instalar barreiras sanitárias nas divisas.

O decreto, assinado pelo prefeito Manoel Bernardo (DEM), entrou em vigor nesta sexta-feira 12, com a publicação no Diário Oficial dos Municípios. As novas medidas valem por uma semana. As barreiras sanitárias deverão ser montadas com o apoio das forças policiais.

Entre outras medidas, o prefeito também decidiu suspender a realização de feiras livres pelas próximas duas semanas. Além disso, o comércio não essencial só poderá funcionar à tarde, das 13h30 às 17h30. Pela manhã, os estabelecimentos podem até atender, mas apenas para entrega dos produtos em casa. A multa por descumprimento é de R$ 500.

O decreto proíbe, ainda, qualquer tipo de aglomeração, sob pena de multa de R$ 100 por pessoa aglomerada. Esse valor também será cobrado de quem circular sem necessidade pelo comércio fora dos horários estabelecidos.

Para evitar punições, a Prefeitura de João Câmara recomenda aos moradores da cidade que, ao circularem pelas ruas nos horários permitidos, vistam máscara, tenham documento de identificação e comprovante de residência na cidade.

Dados 

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), João Câmara teve até agora 1.683 casos confirmados do novo coronavírus, com 23 óbitos. Os dados foram atualizados por último na quinta-feira 11. A cidade tem, segundo o IBGE, 35 mil habitantes.


 com informações do agorarn.com