terça-feira, 9 de março de 2021

Nunes Marques pede vista do processo de suspeição de Moro e deve adiar julgamento

| |

 


O ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu vistas no processo de suspeição contra o ex-juiz Sérgio Moro durante julgamento que acontece na Segunda Turma da Corte nesta terça-feira (9). Com isso, a decisão final sobre o processo será adiada.

Até o momento, já votaram contra a suspeição de Moro os ministros Carmen Lucia e Edson Fachin, quando o julgamento foi iniciado, em dezembro de 2018. 

Gilmar Mendes defendeu a declaração de suspeição de Moro na retomada do julgamento. "Meu voto não apenas descreve cadeia sucessiva a compromisso da imparcialidade como explicita surgimento e funcionamento do maior escândalo judicial da nossa história", disse Gilmar.

O ministro atacou as prisões preventivas alongadas e afirmou que Moro atuava como integrante do Ministério Público, responsável por fazer as acusações. "Em outras palavras, ele não se conteve em pular o balcão", disse. Gilmar defendeu a implementação do "juiz de garantias" para acabar com o "ativismo" da Justiça Federal.

Ainda faltam votar Ricardo Lewandowski e Nunes Marques. 

Indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, Nunes Marques assumiu a vaga de ministro do STF em novembro do ano passado. Ele alegou que, diferentemente dos outros integrantes do Supremo, não conhece o caso e que teve pouco tempo para analisar o processo. Por isso, pediu vista do processo.

Nunes Marques disse ainda que nunca acessou os diálogos da Vaza Jato e que o voto dele se dará sobre o que está nos autos.  


com informações de yahoonotícias