quinta-feira, 13 de maio de 2021

Google é multado em R$ 650 milhões na Itália; entenda o caso

| |

 


A Itália aplicou uma multa de € 102 milhões (R$ 650 milhões, em conversão direta) ao Google nesta quinta-feira, 13. A decisão foi tomada pela agência reguladora da concorrência no país, que entende que a empresa abusa da sua posição dominante no mercado.

 As informações são da agência France-Presse. A multa foi aplicada porque a companhia recusou aceitar no Google Play Store um aplicativo italiano concorrente do Google Maps . “Com o sistema operacional Android e a loja de aplicativos Google Play, Google tem uma posição dominante.

 É necessário recordar que na Itália quase 75% dos smartphones utilizam Android”, escreveu o órgão em comunicado.

 Entenda o caso

 A investigação começou há cerca de dois anos, em maio de 2019. Na ocasião o aplicativo JuicePass , desenvolvido pelo grupo italiano de energia Enel , não foi autorizado de ser utilizado no sistema Android Auto , para carros. 

O aplicativo permite localizar terminais de recarga para os carros elétricos. “O JuicePass oferece uma ampla gama de serviços para a recarga de veículos elétricos, que vão da busca de uma estação de recarga até a gestão do processo de recarga e a reserva de uma estação”, disse a agência reguladora da Itália.

 Embora o Google Maps tenha recursos limitados neste sentido e permita apenas a busca por estações de recarga, o entendimento é de que os aplicativos são concorrentes. Assim, o órgão regulado decidiu que o Google “limitou injustamente as possibilidades dos usuários do aplicativo da Enel”. Além da multa, a empresa estadunidense terá que disponibilizar à Enel e a outros desenvolvedores de aplicativos “os instrumentos para a programação da apps que funcionem no Android Auto”. 

Depois do anúncio do regulador italiano, o Google soltou um comunicado dizendo que “respeitosamente discorda da decisão”. A empresa disse, ainda, que há “milhares” de apps compatíveis com o Android Auto e que vai examinar a documentação para “decidir os próximos passos”. “A prioridade número 1 do Android Auto é garantir que os aplicativos podem ser utilizados de forma segura enquanto se dirige.

 É por este motivo que temos diretrizes estritas sobre os tipos de aplicativos suportados pelo sistema”, afirma o Google.



com informações do agorarn.com