segunda-feira, 14 de junho de 2021

Anvisa autoriza aumento do prazo de validade da vacina da Johnson

| |


A diretoria colegiada, via sistema deliberativo interno, aprovou extensão do prazo de validade da vacina Jansen, da Johnson & Johnson, contra a covid-19 de três meses para quatro meses e meio, sob condições de armazenamento de 2° a 8° C. O envio de 3 milhões de doses do imunizante contra a covid-19 estava previsto para esta terça-feira (15), mas foi adiado.

s vacinas tinham prazo de validade até 27 de junho. Por isso, o ministério teria poucos dias para a distribuição e aplicação das doses. A estratégia da pasta previa a distribuição em cinco dias com a utilização só nas capitais. Mas agora passam a ter um prazo de quatro meses e meio.

A vacina é fabricada pela Janssen, que é o braço farmacêutico da companhia Johnson & Johnson, e é ministrada em dose única, diferentemente das outras vacinas aplicadas no Brasil atualmente.

A farmacêutica havia solicitou, em 10 de junho de 2021, alteração de prazo de validade para a autorização temporária de uso emergencial, em caráter experimental, da vacina.

"A aprovação foi baseada em uma criteriosa avaliação dos dados de qualidade dos estudos que demonstrou que a vacina tende a se manter estável pelo período (4,5 meses) bem como considerou decisão da Agência Norte-americana (Food and Drug Administration - US FDA), que também aprovou a referida alteração em 10 de junho de 2021", afirmou a Anvisa em nota.

No Brasil, a vacina da Jassen está autorizada para uso emergencial desde 31 de março de 2021. Esta vacina é a única aprovada pela Anvisa em dose única, e quando armazenada entre temperaturas de -25°C e -15° C, possui prazo de validade de 24 meses, a partir da data de fabricação.

A diretora relatora, Meiruze Freitas, destacou que, considerando o cenário pandêmico atual, a decisão é uma ação regulatória que permitirá a imediata ampliação do acesso a essa importante opção vacinal.

Balanço de vacinação

Segundo o Ministério da Saúde, mais de 109,5 milhões de doses de vacinas foram distribuídas desde 18 de janeiro, quando começou a campanha de vacinação contra a covid-19 no país. Dessas, mais de 76,7 milhões foram aplicadas, sendo 53,2 milhões de primeiras doses e 23,5 milhões. Até agora os imunizantes aplicados no país são CoronaVac, Oxford/AstraZeneca e Pfizer.

com informações do R7.com