segunda-feira, 5 de julho de 2021

Covid-19: escolha por vacina atrapalha avanço de imunização no RN

| |

 

Uma situação vem preocupando gestores estaduais em relação ao avanço da vacinação no Rio Grande do Norte: muitas pessoas estão com restrição e escolhendo algumas “marcas” de vacinas. Segundo informações, nesta segunda-feira, 5, em alguns pontos de imunização, pessoas recusavam a vacina por causa do fabricante. No momento, estão disponíveis para os potiguares os imunizantes da Pfizer, Astrazeneca, Janssen e a Coronavac. 

A imunologista e professora da Universidade Federal Rio Grande do Norte (UFRN), Janeusa Souto, ressaltou a eficácia de todos os imunizantes disponíveis e destacou que a escolha pode ser perigosa.

"Hoje, o Brasil vem apresentando uma queda de internações e infecções na população idosa e isso é fruto da vacinação. Então, não tem o menor sentido as pessoas escolherem o tipo de vacina, a efetividade do imunizante é o que de fato importa. O importante é tomar a vacina que está sendo disponibilizada, seja ela qual for, só assim o vírus pode parar de circular. Quando a população deixa de tomar, há maior risco de se infectar, de progredir para gravidade e morrer – por um simples fato de escolha. Isso é muito perigoso. A escolha da vacina atrasa o processo, a escolha pela vacina é a escolha pelo vírus”, pontuou. 

Em Natal, recentemente, o Secretário de Saúde George Antunes fez um apelo para que a população procure os pontos de vacinação. 

Vários municípios potiguares estão conseguindo avançar na faixa etária em função da baixa procura. Natal está vacinando o público com 41 anos ou mais sem comorbidades. Já Mossoró, ampliou nesta segunda-feira, 05, a vacinação para pessoas com 39 anos sem comorbidades. Parnamirim iniciou a vacinação para o púbico com 40 anos ou mais e São Gonçalo do Amarante, vacina o público com 39 anos.



Com informações de: agorarn