quinta-feira, 8 de julho de 2021

Covid-19: Natal atinge mais de meio milhão de doses aplicadas

| |

 

“Hoje é um dia histórico!”. Assim reagiu o prefeito Álvaro Dias ao receber os dados relativos à vacinação contra a Covid-19 e confirmar que Natal ultrapassou a marca de meio milhão de doses aplicadas (502.748).

“Atingimos a marca de meio milhão de doses aplicadas da vacina contra a Covid em Natal. Também reduzimos a faixa etária para 39+. Reduzimos 20 anos em apenas um mês e seguiremos avançando. Vamos vencer!”, escreveu Álvaro Dias em uma rede social.

De acordo com o “Vacinômetro”, nos últimos dias, a média diária de vacinas tem superado a marca de oito mil. 

Nesta quinta-feira (08), Natal está vacinando o público sem comorbidades 39+, continua a vacinação com a primeira dose dos grupos prioritários das pessoas a partir de 18 anos com comorbidades; trabalhadores industriais a partir dos 31 anos; grávidas e puérperas; os profissionais que atuam na educação do ensino fundamental I e II de escolas públicas e privadas de Natal. Na quarta-feira (07), foram incluídos os caminhoneiros entre as prioridades. 

O prefeito insiste para que a população fique atenta à sua faixa etária e compareça aos locais de vacinação. “Todas as pesquisas mostram que à medida que a vacinação avança, os números de interação e mortes caem. Todos queremos preservar as vidas de quem amamos. Além disso, para tudo voltar ao normal, é preciso que a imunização avance. Por isso, estamos com uma grande estrutura montada em toda a cidade e quando recebemos as vacinas, elas são aplicadas com muita velocidade”, explicou.

O secretário de saúde de Natal, George Antunes, confirma que o número de vacinados está impactando positivamente nos dados referentes a internações. “Com o avanço da vacinação, começamos a sentir o efeito nos índices de desospitalização na nossa Rede de Hospital Covid”, disse. Hoje, por exemplo, são 30 pacientes internados em leitos de enfermaria somados ao Hospital de Campanha Natal Sul, e 35 pacientes em leitos de UTI, somando o Hospital Municipal e Campanha, e as UPAs não possuem neste momento nenhum paciente aguardando leitos, segundo o secretário.