sexta-feira, 16 de julho de 2021

"Mamãe, eu quero mais": Cinco deputados do RN votam pelo aumento do fundo eleitoral

| |



A Câmara dos Deputados votou, na quinta-feira (15), a Lei de Diretrizes Orçamentárias, que prevê, entre outras coisas, o aumento nos valores do Fundo Eleitoral para 2022. A alteração na construção do Orçamento do próximo ano passa a reservar R$ 5,7 bilhões para as campanhas do ano que vem. Na votação, a bancada potiguar ficou dividida.

O valor do fundo eleitoral só é efetivamente aprovado com a Lei Orçamentária Anual, enviada pelo Governo Federal em agosto e votada pelo Congresso até o fim do ano, mas a regra chancelada na quinta-feira estabelece, na prática, como o montante será calculado. Houve a tentativa de se destacar a votação sobre o fundo eleitoral, mas a proposta do Partido Novo foi rechaçada em votação simbólica, sem que houvesse a indicação de forma nominal de quem era a favor ou contra.

Porém, na votação da LDO, já com a previsão de aumento de 185% em relação ao valor que os partidos obtiveram em 2020 para as disputas municipais (que era R$ 2 bilhões), dois dos oito parlamentares do Rio Grande do Norte, votaram contra a proposta: Rafael Motta (PSB) e Natália Bonavides (PT). O deputado Walter Alves (MDB) não votou, enquanto Benes Leocádio (Republicanos), Beto Rosado (PP), Carla Dickson (PROS), General Girão (PSL) e João Maia (PL) votaram pela aprovação da LDO.

Com informações de: umarizalense