quinta-feira, 5 de agosto de 2021

Mulher que se dizia "muito ocupada" para tomar vacina morre de Covid-19

| |

Uma mulher de 25 anos, que tinha três filhos e se dizia “muito ocupada” para tomar a vacina, morreu de complicações em decorrência da Covid-19.

Danni Coombs não resistiu à doença pouco antes de completar 26 anos. A britânica foi levada às pressas para um hospital em Milton Keynes (Inglaterra), depois de pegar o coronavírus e seus níveis de oxigênio despencarem. O quadro se agravou rapidamente, Danni contraiu sepse e morreu em 15 de julho.

“Como muitas pessoas, ela adiava porque estava ocupada com outras coisas”, disse Kelly, tia de Danni.

“Ela também estava um pouco nervosa com isso, mas sua mãe e Adam (o viúvo) até combinaram de levá-la lá (para se vacinar). Antes que eles tivessem uma chance, ela pegou Covid e já era tarde demais. A mensagem que Danni gostaria de transmitir, em alto e bom som, é que as pessoas não devem atrasar a vacinação contra a Covid como ela fez”, acrescentou a familiar.

Danni era descrita como uma pessoa atenciosa e gentil. Ela tinha um filho de 2 anos, que tem autismo, e duas meninas, de 4 e 7 anos. O viúvo, que é eletricista, agora está abandonando o trabalho para cuidar dos filhos. Kelly abriu uma conta em site de financiamento coletivo para ajudar Adam.

Outro caso semelhante ocorreu recentemente no Reino Unido. O galês John McCann morreu aos 42 anos após decidir não tomar a vacina acreditando estar protegido da Covid-19 por ser “sarado e saudável”. Quatro semanas antes de contrair o coronavírus, ele estava subindo uma montanha.

“Ele achava que, se contraísse a Covid-19, ele ficaria bem. Ele pensou que teria uma doença leve. Ele não queria colocar uma vacina no corpo. A única condição de saúde pré-existente que John tinha era a crença na sua própria imortalidade”, desabafou a irmã, Jenny.

Com informações de: 98fmnatal