sexta-feira, 10 de setembro de 2021

Primeiro buggy elétrico potiguar será lançado em 2022

| |


Mobilidade sustentável e 100% potiguar. A indústria de veículos Selvagem em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial no Rio Grande do Norte (Senai-RN) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) fecharam um acordo para produzir o primeiro buggy 100% elétrico potiguar. A expectativa é que o lançamento do automóvel aconteça em dezembro de 2022.

O veículo é pensado para fortalecer um turismo com buggys mais limpo e econômico, reduzindo a emissão de poluentes e custos operacionais, como gastos com combustíveis, que giram em torno de R$ 80,00 a R$ 100,00 por passeio.

“A sociedade como um todo exige, assim como a natureza, essas novas tecnologias, e os carros elétricos é um caminho sem volta, a necessidade de sairmos do efeito a combustão que nós temos é uma caminho que necessitamos cada vez mais, principalmente nos centros que desenvolvem o turismo com excelência que é o caso do RN”, disse Emerson Batista, diretor regional do SENAI-RN.

O desenvolvimento do primeiro buggy elétrico no setor industrial do RN é parte do Projeto Verena, que o SENAI-RN e o Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGAS-ER), do SENAI, realizam desde 2018 no Brasil com a Câmara de Indústria e Comércio da cidade de Trier (EIC Trier), da Alemanha. Um protótipo do veículo foi apresentado à imprensa nesta quinta-feira (9), o modelo poderá percorrer uma distância de até 200km, com as baterias recarregadas. Segundo Rodrigo Melo, diretor do CTGAS-ER e do ISI-ER, o desafio é um marco para a indústria, o meio ambiente e o setor de turismo.

“No mundo todo existe data limite para fabricação de carros a combustão e a Selvagem não poderia ficar longe disso. O mercado já tem sinalização e perguntas sobre o nosso buggy elétrico, e a Universidade e o SENAI que são peças fundamental em tecnologia aqui no estado aceitaram a provocação. É um projeto que deve durar pelo menos um ano, e o final do ano que vem a gente já tem uma boa sinalização de quando este carro estará pronto e entrando na linha de produção da selvagem” falou Rodrigo.

A versão final do carro, com o seu valor comercial definido e o tempo hábil para chegar até as dunas potiguares, só serão confirmadas com o desenvolvimento dos trabalhos. Todavia, a indústria automotiva já enxerga um crescimento exponencial e uma demanda para produção desse tipo de veículo 100% elétrico.