segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Copa do Mundo no Catar: David Beckham recebe críticas por acordo bilionário

| |

O ex-jogador de futebol David Beckham, 46 anos, está enfrentando uma série de críticas após ter fechado um acordo com o governo do Catar para ser embaixador esportivo do país na Copa do Mundo de 2022, que será realizada no país, e pelos próximos dez anos.

Segundo o jornal The Sun, o acordo tem valor de 150 milhões de libras (mais de 1,1 bilhão de reais, na cotação atual. O atleta vem sendo criticado por se aliar a um país com histórico de violação de direitos humanos enquanto é embaixador da UNICEF.

Beckham foi fotografado no começo do mês em viagem ao Catar, visitando diversos dos estádios que serão usados na Copa do Mundo. O acordo oficial será anunciado no próximo mês e envolve o jogador atuando como embaixador do turismo e cultura locais por dez anos.

"David sempre falou sobre o poder do futebol como uma força do bem em muitos níveis. Ele se juntará à comunidade futebolística que está reunindo para o Copa do Mundo de 2022 e está ansioso para o que acha que será um grande torneio", explicou um porta-voz do jogador ao The Sun.

Nas redes sociais, no entanto, o acordo entre Beckham e o Catar foi recebido com diversas críticas. "Decisão muito decepcionante de David Beckham de vender sua imagem para esse exercício de lavagem de dinheiro. Em vez isso, deveria usar sua posição para chamar atenção para o histórico de direitos humanos do Catar e o tratamento com seus trabalhadores imigrantes", destacou um usuário no Twitter.

"O embaixador da UNICEF David Beckham acaba de receber milhões do Catar para promover a Copa do Mundo em um país com terríveis violações dos direitos humanos. Você (UNICEF) vai removê-lo desse conflito de interesses?", pontuou outro. "Que pena. Alguém por quem todos nos sentimos razoavelmente bem decidiu vender tudo por algum pedaço do Oriente Médio. Um cara que literalmente é embaixador da UNICEF", escreveu um terceiro.

Com informações de: revistamonet