quinta-feira, 7 de outubro de 2021

Exercício ilegal da profissão: Suspeito de se passar por veterinário é investigado

| |

A Polícia Civil realizou diligências nesta quinta-feira (07), para apurar o exercício ilegal da Medicina Veterinária em Natal. No local indicado pelas denúncias, foi encontrado um prédio com uma fachada de petshop, porém, com aspecto de abandono. Um suspeito já foi identificado, ele teria falsificado e usado o registro profissional de um médico veterinário para exercer a profissão ilegalmente.

A Delegacia Especializada em Proteção ao Meio Ambiente (Deprema) informou que há dois inquéritos abertos contra o mesmo homem, suspeito de exercício ilegal da profissão e maus-tratos, resultando na morte de animais. O primeiro deles já foi concluído e deve ser encaminhado para a Justiça nos próximos dias. Um médico-veterinário também registrou um boletim de ocorrência contra o suspeito por falsificação, uma vez que ele utilizou carimbo com o nome e número de registro do profissional.

De acordo com a Deprema, o homem esteve na delegacia na tarde desta quinta-feira e confessou a prática dos crimes mas como não houve flagrante, vai responder ao inquérito em liberdade.

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Norte esclareceu que o órgão é responsável pela fiscalização do exercício profissional da Medicina Veterinária e Zootecnia no estado e encaminha denúncias que chegam sobre exercício ilegal da profissão às autoridades policiais. Quando requisitado, o Conselho acompanha e auxilia o trabalho da polícia.

“Nossa orientação é que, ao procurar atendimento para seus pets, a população se certifique de que os profissionais e estabelecimentos são devidamente inscritos no CRMV. Para isso, basta solicitar a carteira profissional do Médico-Veterinário e o certificado de regularidade do estabelecimento, que deve estar visível ao público”, explicou a médica-veterinária Indyanara Altoé, assessora técnica do Regional.

De acordo com ela, os documentos comprovam que o profissional é habilitado para o exercício da Medicina Veterinária e que o estabelecimento é fiscalizado periodicamente. Em caso de suspeita quanto à veracidade de documentos, o cidadão pode procurar o CRMV-RN para tirar a dúvida.

O CRMV também recomenda que denúncias sobre exercício ilegal da profissão e maus-tratos sejam registradas na Polícia Civil.

Com informações de: 98fmnatal