quinta-feira, 21 de outubro de 2021

Guarda Municipal do Natal é treinada em Geointeligência pelo Ministério da Justiça

| |
Capacitação está sendo ministrada por meio do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública
Foto: Semdes

Agentes da Guarda Municipal do Natal (GMN) estão participando durante os dias de quarta (20) e quinta-feira (21) de um treinamento técnico de conhecimento e uso da Geointeligência aplicada na área da segurança. A capacitação está sendo ministrada por meio do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp), ligado à Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça.

No total, 12 guardas municipais estão sendo treinados para operar e alimentar o sistema que tem o foco no aprimoramento da inteligência policial aplicada na prevenção e combate à violência e a criminalidade. A Geointeligência utiliza o georreferenciamento das ocorrências em relação ao tempo e o espaço em que é registrada, sendo assim possível, por exemplo, visualizar rotas de policiamento e mapas de calor com os locais onde mais acontecem crimes e em quais horários.

Além do comandante da GMN, Alberfran Grilo, e dos subcomandantes de Segurança e de Instrução da corporação, Carlos Cruz e Isaque Nicácio, o treinamento conta com a participação de guardas lotados no Núcleo de Inteligência da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (NIT/Semdes), no Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M), na Academia de Formação da GMN e na Patrulha Maria da Penha.

A secretária da Semdes, Sheila Freitas, ressaltou a importância da inteligência como ferramenta de aperfeiçoamento das ações de segurança pública e pontuou a geointeligência sendo um sistema capaz de gerenciar movimentos mais precisos de atuação policial alcançando maior êxito para a segurança da população. “Estamos qualificando uma equipe de guardas municipais de Natal nessa importante área, pois sabemos que segurança e inteligência devem andar juntas se quisermos ter uma sociedade mais segura e pacífica", comentou

Durante a capacitação são ainda apresentadas as funcionalidades do sistema, que pode ser nutrido em tempo real por tipos de ocorrências padronizados. O benefício é unificar as informações estatísticas em todo o país, bem como fazer uma análise do crime e elaborar medidas de agilidade e eficiência. O programa foi desenvolvido pelo Sinesp em parceria com a Universidade Federal do Ceará.