segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Mulher dá à luz em elevador na Grande Natal

| |

Uma bebê nasceu dentro do elevador de um condomínio na noite deste domingo (24), no bairro Nova Parnamirim. Clara Manuela teve tanta pressa de chegar ao mundo que sequer esperou a descida do 13° andar para o térreo do prédio. O fato aconteceu às 20h47min, quando os pais já se encaminhavam ao hospital, após a bolsa da mãe ter estourado. Foi aí que a bebê, o primeiro filho do casal, resolveu antecipar o caminho.

"Quando a gente chegou no elevador, eu apertei pra descer, aí minha esposa falou: 'Ai meu Deus do céu, está nascendo'. E eu disse: 'O quê? O que está nascendo?'. E nasceu. Aí estava lá no elevador ela com o bebê no braço, cordão umbilical e tudo", contou Emanoel Chaves Júnior, o pai da bebê.

"O elevador estava chegando no andar térreo do prédio. A bebê escorregou mesmo. A fisioterapeuta, Aline Alves, que estava no acompanhamento, que segurou a bebê e a enrolou em uma toalha".

Segundo ele, a esposa - a médica Mariela Costa - sentiu contrações durante praticamente todo o dia no domingo. O obstetra da família, que é amigo dela, chegou a ir na casa deles verificar contrações e dilatações e projetou que o bebê nasceria pela madrugada.

Ela estava grávida de 39 semanas e seis dias - completaria as tradicionais 40 semanas nesta segunda (25). "A gente estava ontem lá em casa e minha esposa começou a sentir logo de manhã uma 'contraçãozinha', que poderia ser um alarme falso. Só que aí essas contrações foram começando a ter uma frequência, a cada 20 minutos. E isso deixou minha esposa preocupada" explicou Emanoel.

"Ela já tinha acertado com uma fisioterapeuta para acompanhá-la quando ela começasse a sentir essas contrações. E aí gente entrou em contato com a fisioterapeuta, ela mandou a gente fazer uns exercícios. O obstetra da gente, que ia fazer o parto, foi lá mais cedo, ver a situação. E disse que esse bebê só ia nascer lá pra de madrugada".

Em determinado momento, o alerta veio por parte da própria fisioterapeuta, após perceber que as contrações ficaram mais fortes em Mariela. "A fisioterapeuta começou a ver uma coisa estranha. Ela estava suspeitando que a bolsa tinha estourado. E aí disse para irmos para o hospital 'agora'", contou Emanoel.

Com informações de: @parnamirimemfoco