quarta-feira, 20 de outubro de 2021

Operação resulta em morte de dois irmãos de prefeita do interior do RN, eles trocaram tiros com a polícia

| |

As polícias Civil do Rio Grande do Norte e da Bahia divulgaram nesta quarta-feira (20), detalhes da operação que resultou na
morte de dois irmãos da prefeita Damária Jácome (PP), do município de João Dias, no interior potiguar. Segundo a polícia, os dois irmãos foram mortos porque reagiram à prisão, deflagrada no âmbito da “Operação Sinaloa”. Toda a ação ocorreu no interior da Bahia, com integração das polícias dos dois estados. 

A Prefeitura de João Dias decretou luto de três dias pela morte dos suspeitos.

Um terceiro irmão da prefeita foi preso em Vitória da Conquista (BA). Romeu Jácome de Oliveira, de 35 anos, foi detido dentro de um shopping. Em seu desfavor, existia um mandado de prisão em aberto, decorrente da prática dos crimes de: tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa. O processo tramitou na Justiça Federal, no âmbito da Superintendência Regional do Paraná.

As mortes aconteceram em Barras (BA). Na zona rural do município, as equipes visavam cumprir os mandados de prisão preventiva em desfavor de Francisco Deus Amor Jácome de Oliveira e Leidjan Jácome de Oliveira, decorrente dos crimes de tráfico de drogas internacional, associação ao tráfico e organização criminosa.

No momento em que as equipes policiais chegaram ao local, segundo a polícia, os suspeitos efetuaram diversos disparos de arma de fogo, ocasião que provocou confronto. Os dois suspeitos foram atingidos, socorridos ao hospital, mas não resistiram.

Em posse de Francisco Deus Amor e Leidjan Jácome, foram apreendidos um veículo de luxo, duas pistolas e munições.

Os suspeitos são apontados como os principais fornecedores de drogas no Nordeste, chegando a comercializar, durante os meses de investigação, mais de R$ 30 milhões em maconha. Além disso, a dupla atuava como uma empresa, com divisões de tarefas e filiais dentro e fora do país.

Detalhes 

Em setembro de 2020, a Polícia Civil do RN, deflagrou a primeira operação de combate ao tráfico de drogas, onde foram detidos o pai dos suspeitos Laete Jácome de Oliveira, atual vereador e presidente da Câmara de Vereadores, a irmã Damária Jácome de Oliveira, atual prefeita, todos vinculados à cidade de João Dias/RN, e além deles, o cunhado Carlos André Freire da Silva, também foragido internacional.

Já no dia 24 de junho, a PC RN, deflagrou a segunda fase da operação e prendeu Samuel Jácome de Oliveira, outro irmão dos suspeitos, também envolvido com a prática do tráfico de drogas.

“Os nomes dos quatro irmãos integravam parte da lista dos procurados pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) e, há anos, estavam foragidos da Justiça, vivendo uma vida confortável, a partir de rendimentos oriundos da venda de drogas”, explica a Polícia Civil.

Romeu Jácome foi detido e recambiado ao RN, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Projeto Mosaico

A operação integra o Projeto Mosaico, que visa à integração das Polícias Judiciárias, por meio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, com a troca de informações e diligências investigativas nos estados envolvidos. A Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) criou o Projeto Cangalha, com objetivo de reprimir o tráfico de drogas no Nordeste.

A operação contou com a integração de diversos órgãos de segurança: das Polícias Civis da Bahia, de Sergipe, de Alagoas, da Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio Grande do Norte, da Superintendência Regional da Polícia Rodoviária no RN e em AL, além do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN).

Com informações de: 98fmnatal