sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Operação Smoke Route: grupo é denunciado por contrabando de cigarros através de lavagem de dinheiro

| |

O Ministério Público Federal (MPF) apresentou uma nova denúncia contra oito integrantes de um esquema de contrabando de cigarros no interior do Rio Grande do Norte, desbaratado pela Operação Smoke Route. A nova ação requer a condenação do grupo por lavagem de dinheiro, pois para ocultar a origem criminosa dos recursos, eles movimentaram R$ 245 milhões (entre 2018 e 2020) fazendo uso de diversas contas bancárias _ muitas em nome de “laranjas” e de empresas “de fachada”.

Os denunciados fracionavam os valores a serem depositados ou transferidos das contas – tentando fugir da fiscalização, adquirindo imóveis e bens em nome de terceiros. Eles já foram condenados em primeira instância (na Ação Penal 0800194-95.2020.4.05.8404) por contrabando de cigarros e organização criminosa.

Máfia

A Operação Smoke Route investigou um esquema de comércio de cigarros estrangeiros de importação proibida pela lei brasileira. Uma diligência realizada na zona rural de Umarizal/RN, em 11 de junho de 2020, com o objetivo de localizar uma suposta carga de cigarros contrabandeados, terminou por apreender 68.100 pacotes de marcas originárias do Paraguai, Coreia do Sul, Singapura e Alemanha, que estavam em situação irregular.

Os produtos foram avaliados em R$ 3,4 milhões. Foram apreendidos documentos e dois veículos. O chefe da organização criminosa ainda se encontra foragido mas outros dois líderes continuam presos.

A nova Ação Penal irá tramitar na Justiça Federal, em Pau dos Ferros/RN.