terça-feira, 5 de outubro de 2021

Vereador de Mossoró é preso com arma de fogo; em nota, esclarece episódio

| |

O Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do RN e a Polícia Civil deflagraram nesta terça-feira (05), uma operação em Mossoró/RN, com objetivo de cumprir mandados de prisão, busca e apreensão contra investigados em crimes de venda ilegal de armas e munições.

Um dos alvos da operação foi o vereador mossoroense Edson Carlos (Cidadania). Uma arma de fogo não registrada foi apreendida na residência do parlamentar.

Ao todo, foram cumpridos 07 mandados de prisão e 12 de busca e apreensão em Mossoró e região.

Edson Carlos foi conduzido à Delegacia Regional e autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e liberado após pagar fiança de R$ 1.500,00 (Hum mil e quinhentos reais). Ele irá responder o processo em juízo.

O vereador, através de sua assessoria, emitiu nota à imprensa esclarecendo o episódio:

Nota à Imprensa

Sou cidadão de bem, trabalhador e de origem humilde, com a honrosa missão de representar o povo na Câmara Municipal de Mossoró. Esclareço que não sou investigado nem acusado de participação em venda ilegal de arma e munição.

Material apreendido em operação policial hoje (5), divulgado na mídia, como pistola, munição, colete à prova de bala, não foi encontrado sob minha posse ou na minha residência. Tive nome citado uma vez, talvez por ser pessoa pública, em conversa entre investigados, os quais sequer conheço.

Tal fato motivou, na manhã de hoje (5), cumprimento de mandado de busca e apreensão na minha residência, no bairro Rincão. Perguntado pela autoridade policial, confirmei existência em casa de um revólver calibre 38, herança do meu avô, nunca por mim usado.

Por esta razão, fui conduzido à delegacia, de onde fui liberado após esclarecer a situação e cumprir todos os procedimentos. Reafirmo não possuir nenhuma ligação com a denúncia e continuo à disposição da Justiça e da sociedade para quaisquer esclarecimentos.

Vereador Edson Carlos (Cidadania)

Mossoró, terça-feira, 5 de outubro de 2021.