sexta-feira, 12 de novembro de 2021

Com fiança bastante reduzida do que fora estipulado inicialmente, Ivênio Hermes deixa prisão

| |

O ex-coordenador de análises criminais do governo do RN, Ivênio Hermes, deixou o sistema prisional na noite dessa quinta-feira (11). A saída foi possível após a Justiça reduzir a fiança de R$ 44 mil para R$ 11 mil.

Já era noite quando ele deixou o Centro de Recebimento e Triagem (CRT), em Parnamirim. Ivênio saiu acompanhado de três pessoas e não falou com a imprensa.

Na decisão, a juíza Ada Maria da Cunha Galvão, da 4ª Vara Criminal de Natal, alegou que "não restou demonstrado nos autos que com os seus rendimentos mensais, tenha condições de recolher o valor da fiança arbitrada sem prejuízo do seu sustento e de sua família".

Ivênio Hermes é investigado pelo crime de ameaça e disparo de arma de fogo contra a residência do vizinho. Ele teria se chateado com crianças que estariam apertando a campainha de sua casa. A confusão aconteceu, na última segunda-feira (08), no bairro Ponta Negra, e resultou na prisão do então membro do governo estadual.

Após ser preso, Ivênio Hermes passou por audiência de custódia na terça-feira (09). De lá, ele foi levado para o Centro de Recebimento e Triagem, em Parnamirim. No mesmo dia, o Governo do Estado anunciou a exoneração do coordenador.

Pablo Sanchez, instrutor de surfe e pai das crianças que foram ameaçadas por Ivênio, ficou indignado com a decisão. "Estou muito revoltado. Não posso acreditar. Eu apelo às autoridades que revejam, que não pode ficar desse jeito", declarou.

Com informações de: portaldatropical