quarta-feira, 17 de novembro de 2021

Covid-19: Secretário de Saúde defende ampliação do passaporte da vacina e reforça à população sobre a eficácia da vacina

| |

O secretário de Saúde de Natal, George Antunes, defendeu nesta terça-feira (16), em entrevista à 98 FM, uma ampliação da exigência do passaporte vacinal contra a Covid-19.

Segundo ele, estar vacinado deveria ser critério para frequentar ambientes em geral com grande circulação de pessoas, como shoppings, estádios de futebol e shows. Desses espaços citados, os shoppings são os únicos que ainda não exigem cartão de vacina para acesso ao estabelecimento.

Com um contingente significativo de pessoas que não voltaram ao posto de saúde para receber a segunda ou a terceira dose, George Antunes afirmou que é preciso apertar as restrições para não vacinados para forçar a população a se proteger.

“A gente busca muitas estratégias para atrair esse público. Vamos partir para a questão de quase uma obrigatoriedade. Estamos discutindo muito a questão do passaporte vacinal. Estou esperando autorização do prefeito e acredito que outras estratégias foram montadas. É a minha defesa”, disse o secretário.

Para George Antunes, o passaporte vacinal deveria ser exigido para entrada em repartições públicas em geral, como a própria Secretaria Municipal de Saúde, e para acesso a eventos de massa (públicos ou privados) e até shoppings.

O secretário municipal de Saúde chegou a defender que só possam ir aos eventos do “Natal em Natal”, que começa na próxima sexta-feira (19), pessoas que estiverem com o ciclo vacinal completo. Estádios de futebol, para ele, só poderiam receber pessoas com as duas doses da vacina – e não apenas uma, como hoje já está liberado.

Perguntado sobre a legalidade de se exigir vacina para acesso a shoppings, que são estabelecimentos privados, o secretário disse não ver impedimento. “Entra em qualquer decreto municipal ou estadual, serviço privado tem que cumprir”, enfatizou.

Todos os pacientes com Covid-19 que necessitaram de intubação no Hospital de Campanha de Natal, na última semana, não estavam vacinados, de acordo com o secretário. Nesse intervalo, segundo ele, os 3 pacientes graves contaminados com o coronavírus e que precisaram entrar em ventilação mecânica, não tinham sequer iniciado o esquema vacinal. Eles seguem internados.

Com informações de: 98fmnatal