terça-feira, 23 de novembro de 2021

Reajuste prometido não foi cumprido: reajuste salarial aos servidores do governo seria de 15% mas será de 4,5% de acordo com Fátima

| |
Equipe econômica do Governo do Estado reunida com servidores nesta seguda (22) - Foto: Reprodução

A equipe econômica do Governo do Rio Grande do Norte propôs nesta segunda-feira (22), em reunião com servidores, um reajuste de 4,5%, a partir do próximo ano, para funcionários públicos estaduais que ganham atualmente um salário mínimo. Novas reuniões devem acontecer para fechar o percentual de aumento.

Com o aumento, a remuneração desses servidores sairia de R$ 1.100 para R$ 1.265, pouco acima do que está previsto pelo Governo Federal para o salário mínimo de 2022 (R$ 1.210).

O anúncio é uma quebra de promessa da governadora Fátima Bezerra (PT). No último dia 28 de outubro, para marcar o Dia do Servidor Público, a chefe do Executivo anunciou que concederia um aumento de 15% para o funcionalismo. Caso este reajuste fosse aplicado, o salário mínimo dos servidores pularia para R$ 1.391,50.

“No primeiro quadrimestre de 2022, iniciaremos a recomposição de algumas carreiras, corrigindo distorções salariais de mais de uma década, sobretudo aqueles cujos vencimentos são os mais defasados no estado”, declarou Fátima no dia 28.

O índice de reajuste frustrou os servidores. A presidente do Sindicato dos Servidores da Administração Direta (Sinsp), Janeayre Souto, disse que a categoria não concorda com o anúncio feito pela equipe econômica e cobra os 15% de reajuste anunciado pela governadora.

“Não podemos concordar com essa proposta. Esse mesmo governo que quer dar 4,5% para os menores salários está propondo reajuste de 50%, 60 até 80% para outras categorias, o que se comprova que esse é um governo que só olha para elite salarial dos servidores. Nós que estamos há 12 anos sem reajuste ou revisão da inflação do ano anterior, não podemos concordar com essa ação injusta que o governo da professora Fátima Bezerra propõe para os mais humildes”, afirmou a sindicalista.

Com informações de: 98fmnatal