sábado, 25 de dezembro de 2021

Pai de aluna invade sala de aula e espanca professor após a filha relatar assédio

| |

O pai de uma aluna agrediu um professor de matemática da filha, em uma escola pública de Cosmópolis, no interior de São Paulo, após a filha relatar ter sido assediada pelo docente. Outros alunos filmaram o momento da agressão e publicaram nas redes sociais.

Segundo informações, o homem é pai de uma aluna de 14 anos, que relatou ter sido importunada sexualmente pelo educador. A adolescente confirmou, que não teria sido a primeira vez que o professor a assediou e que ela não seria a única vítima. O caso está sendo apurado pela Secretaria Estadual de Educação e pela Polícia Civil.

As imagens mostram as agressões do pai da aluna contra o professor, dentro da sala de aula da Escola Estadual Professora Lídia Onélia Kalil Aun Crepaldi. Um outro professor tenta interferir para separar a briga e acaba sendo agredido também, caindo no chão. O pai da aluna continua as agressões.

Em outro vídeo, o professor Alessandro Emiliano de Araújo, de 45 anos, aparece com vários ferimentos nos braços e na cabeça. O colega dele, Claudio Milke, de 49, não se feriu. Os dois professores foram socorridos por médicos do Resgate, ainda na escola, e depois, atendidos em um hospital da cidade. O pai vai responder pelo crime de lesão corporal.

Nos áudios enviados ao pai, a garota diz: “Hoje, na nossa sala, a gente estava conversando, entre eu e as meninas e tinha um amigo meu no meio, e aí ele [professor] acabou falando assim: 'se eu não fosse casado, eu 'coisaria' com você.' Aí, eu fingi que não tinha ouvido. aí, ele pegou e falou de novo. Aí eu fiquei parada, assim, porque eu fiquei em choque, né?”

De acordo com ela, esse não foi o primeiro assédio. “Não é a primeira vez que aconteceu isso, não foi só comigo, mas também com outras meninas. Não apenas de falar, mas passar a mão no cabelo, ficar apertando a nossa perna e tocar na nossa cintura… tendo uma intimidade que não existe entre professor e alunas”. 

Em entrevista ao jornal, o pai admitiu que a agressão não foi uma atitude correta.

Com informações de: people