quinta-feira, 2 de dezembro de 2021

Para conter o avanço do Coronavírus, exigência do comprovante de vacinação é ampliada

| |

A prefeitura do Rio ampliou, na manhã desta quinta-feira (02), a exigência do comprovante de vacinação na cidade. A medida, que foi publicada no Diário Oficial, tem como objetivo controlar a variante Ômicron do novo coronavírus.


Exigem o passaporte:

1 - academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento e de condicionamento físico, clubes sociais e vilas olímpicas;
2 - estádios e ginásios esportivos;
3 - cinemas, teatros, salas de concerto, salões de jogos, circos, recreação infantil e pistas de patinação;
4 - atividades de entretenimento, boates, casas de espetáculos, festas e eventos em geral que dependam de autorização transitória;
5 - museus, galerias e exposições de arte, aquário, parques de diversões, parques temáticos, parques aquáticos, apresentações e drive-in;
6 - conferências, convenções e feiras comerciais;
7 - estabelecimentos de hospedagem e acomodação de qualquer espécie, locações de imóveis por temporada e serviços contratados por aplicativo;
8 - bares, lanchonetes, restaurantes, refeitórios e serviços de alimentação, para a acomodação de clientes sentados nas áreas internas ou protegidas por cobertura de qualquer natureza;
9 - serviços de embelezamento, estética e congêneres;
10 - shopping centers e centros comerciais;
11 - serviços de transporte de passageiros por taxímetro ou aplicativo.

Segundo o Painel Rio Covid-19, no Rio de Janeiro 76,9% da população está completamente imunizada contra a doença. Entre aqueles com 12 anos ou mais, a cobertura é de 89,7%.

O comprovante de vacinação exigido é de acordo com a faixa etária e a vacina que o usuário tomou. A comprovação pode ser feita com o certificado de vacinação digital da plataforma ConectSUS ou com o cartão de vacinação.

Com informações de: r7