terça-feira, 11 de janeiro de 2022

Prefeitura de Macaíba antecipa entrega dos cheques do Corte de Terra 2022

| |

A Prefeitura de Macaíba, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, da Pecuária e da Pesca (SEMAPE), começou a distribuição dos cheques do programa Corte de Terra – Edição 2022 de forma antecipada na manhã desta segunda-feira (10/01), no distrito de Traíras, na Escola Estadual Ivonete Felipe de Souza. Na ocasião, foram contemplados os agricultores residentes no distrito e em comunidades vizinhas como Lagoa Nova, Sucavão, Umari e Torrões.

Esta é a primeira vez que os beneficiários do programa recebem esses documentos em pleno mês de janeiro. A distribuição prossegue nas demais localidades até a próxima quinta-feira (13/01). O calendário completo consta nas redes oficiais da Prefeitura. Após o recebimento dos seus cheques, já é possível agendar o corte de terra com os tratoristas que prestam o serviço. A previsão é que os trabalhos tenham início na segunda quinzena deste mês.

Mas esse não é o único diferencial desta edição, o programa foi expandido, incluiu mais comunidades, e já conta com mais de 1.520 cadastrados, podendo ainda chegar a 1.550 ainda nesta edição. Além disso, os filhos de assentados também passaram a ter acesso ao programa, que agora cobre toda a área rural de Macaíba, de Félix Lopes aos Guarapes, informou o titular da SEMAPE, Cícero Militão. Se antes, os beneficiários poderiam ter direito a até 2 horas, hoje em dia são até 4 horas de aração (corte de terra).

Durante a cerimônia, o prefeito Emídio Júnior destacou a iniciativa de antecipação da entrega dos cheques aos agricultores no início de janeiro e anunciou novas ações para o homem do campo nos próximos meses, como a aquisição de maquinário para realizar manutenção de pequenos açudes e barreiros e a realização do peixamento dos principais reservatórios municipais, providenciando alevinos de diversas espécies para estimular a futura pesca e o consumo de peixes, garantindo segurança alimentar, renda e melhoria na qualidade de vida dos pescadores e da população em geral.

“Agradeço muito por esta oportunidade! Já faz mais de 20 anos que sou da agricultura, minha família também, e nunca tinha recebido um cheque no mês de janeiro. Um corte de terra se fosse sair do nosso bolso, a gente não teria condições de arcar. Aqui, o pessoal cobra de 170 a 180 reais cada hora.”, declarou a senhora Maria Aparecida de Lima, residente no distrito de Traíras.

Outras ações anunciadas pelo gestor municipal na manhã de hoje em Traíras foram a entrega de fardamento e de kits de material para os alunos da rede municipal e o retorno da distribuição do peixe da Semana Santa para a população carente.