quinta-feira, 13 de janeiro de 2022

Vistoria na Lagoa São Conrado identifica ligações clandestinas na rede de drenagem

| |

Uma equipe de fiscalização ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) compareceu na manhã desta quinta-feira (13) à lagoa de captação de São Conrado, localizada no bairro Nossa Senhora de Nazaré, na zona Oeste, com o objetivo de levantar possíveis ligações clandestinas para o equipamento. No local, os fiscais observaram a existência de ligações clandestinas na rede de drenagem que acabam escoando para a lagoa.

"A grande parte dos efluentes que chega ao interior da lagoa são decorrentes de imóveis construídos irregularmente no entorno, que ligaram irregularmente seus efluentes diretamente ao sistema de drenagem que dão para o interior da lagoa", explica o supervisor de fiscalização de poluição da água e solo da Semurb, Gustavo Szilagyi. Nessa terça (12), a pasta recebeu a informação de que o local estava recebendo esgotos, e por isso, exalando mau-cheiro nas proximidades.

"Será feito um trabalho de acompanhamento para identificar os infratores dessa atividade irregular. Após sua identificação, todos serão notificados a removerem as ligações clandestinas voluntariamente", acrescenta Szilagyi. As ligações clandestinas de esgoto na rede de drenagem são crimes ambientais e contribuem para poluir o meio ambiente e provocar danos à saúde da população, como causar uma série de doenças.


Não havendo a remoção das ligações será realizado o tamponamento com emissão de auto de infração. Além disso, poderá haver aplicação de multa, prevista no valor de R$2.364 para esse tipo de atividade indevida. Caso o cidadão presencie alguma irregularidade basta realizar uma denúncia, que pode ser anônima, pelo telefone da Ouvidoria da Semurb no (84) 3617-9829, que funciona de segunda a sexta das 8h às 16h.

A Lagoa de São Conrado está instalada em um bairro já atendido pela rede pública de coleta e tratamento de esgotos da CAERN. A Semurb já realizou um trabalho anteriormente em toda comunidade de Nossa Senhora de Nazaré, dentro da bacia de contribuição da lagoa, combatendo as ligações clandestinas. "Na época, foram cessadas todas as ligações, mas com o tempo, as pessoas podem voltar a fazer uso deste tipo de prática danosa ao patrimônio público, à saúde e ao meio ambiente", finaliza o fiscal.

A manutenção e limpeza das lagoas de captação é feita regularmente pela secretaria de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov), que pode ser contatada pelo 3232-8100. Mas a orientação para a população do entorno é ajudar não destinando lixo e nenhum outro tipo de efluente para o interior do equipamento de drenagem, o que pode causar graves danos à população.